Releitura

Já fiz algumas resenhas de livros que li. Umas a pedido, outras a convite, muitas sob submissão (ih… uma cacofonia? Deixa pra lá…) Há vários tipos, para vários gostos, sobre as mais diversas espécies de textos. Uma das que mais gostei foi feita a convite da Revista Colóquio Letras, de Portugal. Foi um trabalhão. Recebi […]

A razão que a própria razão desconhece…

Acabei de ler o texto que segue (http://www.contioutra.com/razonite-uma-enfermidade-grave-que-esta-se-espalhando-pelo-mundo/). Ri muito, mas comecei apensar. Comecei, continuei… Pelo sim, pelo não, coloco aqui. Assim, pra não deixar de ser sincero, livro-me da ansiedade de vencer a preguiça e ter de escrever do próprio punho, hoje especialmente, um texto para colocar aqui. Como penso que o texto vale […]

Chatice

Uma coisa é você dizer que gosta. Outra coisa é dizer que não gosta. Simples, não? Nem tanto. Não é o que parece. Não é bem assim. Vou eu dizer que gosto disso e não daquilo. Antes de mais, eu preciso explicitar “isso” e “aquilo”. Depois tenho de contextualizar “isso” e “aquilo”. Em seguida justifico porque […]

Desejo

Pode alguém escrever poesia em prosa? Dizem alguns críticos e outros teóricos e os demais que os seguem, cegamente – perdão, a fonética trai-se às vezes. Dizem que pode. Será que pode mesmo? Em podendo, será que qualquer assunto é passível de ser prosaicamente poetizado? Ou, por outra, poeticamente proseado? Se por prosa se considerar […]

Por fim…

Os dois parágrafos que seguem foram retirados de um texto de Freud intitulado “Recordar, repetir, elaborar”. Eu ainda insisto na tentativa de fazer meus alunos lerem este texto – sobretudo nas disciplinas Literatura Comparada e Seminário de narrativa – ao longo destes quase trinta anos de magistério superior. Em que pese o questionamento que se […]