Dois anos, exatos

imageFoi numa segunda-feira, à noite, exatamente às 21 horas e 40 minutos (alguém há de dizer que escrevi as horas de maneira errada…). Pois foi nesse dia e nessa hora que vi Sofia, Ivana e Davor, na saída do portão de desembarque do aeroporto de Zagreb. A primeira, leitora do Instituto Camões, uma portuguesa delicada e risonha, educada e simples, generosa e talentosa. A segunda, uma croata que fala português como os portugueses, com uma correção impecável, além de dominar o inglês e o espanhol, funcionária da embaixada do Brasil, em Zagreb. Ele, o motorista da embaixada, sujeito alegre, divertido, espirituoso, que domina o inglês e ensaia seus primeiros passos na língua de Graciliano Ramos e Adonias Filho (a referência vai por conta do meu desejo de reler esses autores!). Uma noite como outra qualquer, para qualquer um, menos para mim. Começava ali uma espécie de saga: o leitorado brasileiro em Zagreb. Mais uma vez era a “primeira vez” comigo, para mim, por mim. Foi assim com a mudança de curso ginasial para extensão de série; introdução de OSPB no curso técinco da CEFET (ainda existe esta disciplina?); primeira vez no Rio Grande do Sul, primeiro lugar no concurso na UFSM, primeira comissão de reforma curricular, primeiro ano do novo mestrado; depois o primeiro leitor brasileiro na capital da terra das gravatas! Dois anos! O tempo passou como um corisco. Cronos parece estar caprichando! Dois anos de experiências novas a cada dia, descobertas e decepções, sustos e preguiças, risadas e um tanto de chateação – que não passam da faixa do normal. Será que é diferente em alguma situação da vida? Penso que não! Pois dois anos se passaram e estou aqui, às voltas com os preparativos do retorno, a escrita de um artigo/relato para a página da embaixada, a preparação para a retomada da “vidinha pouco mais ou menos”, de sempre! Nada de arrependimentos. Nadinha mesmo! Evoé!

image

Anúncios

5 comentários em “Dois anos, exatos

  1. Ei, ZéLu! Que saudades! Estou aí, de volta a BH, com pena de deixar meu cantinho, que está uma delícia nessa época do ano – um friozinho agradável e bem vindo.
    Este seu post é bem sintomático: anticlímax e a ansiedade da volta (que quanto mais perto fica, mais dá tesão!) Mesmo com todos os percalços, vejo que vai rolar uma saudade… é como o primeiro sutiã, mulher alguma esquece, como dizia um comercial antiiiiigo…
    Sei para o quê você vem voltando e entendo bem quando diz “vidinha pouco mais ou menos”.. Sei não, tô sentindo que alguma coisa vai melhorar muito na sua relação com ‘aquela’ instituição, de sua parte, claro. E quem sabe, daqui a um tempo, você estará saindo de novo… São possibilidades. Além do que tem muita coisa boa te esperando também. Estou contando os dias… Bjs

    1. Bidu! ACertou em cheio em cada palavra e em cada sensação expressa. Nossa “comunhão” veio para ficar, meu bem. Só falta o teste da viagem (LOL)…
      beijinho

      PS: viu só bati a barreira das 2000 visitas! Evoé!

  2. Júnior, “tô de olho em você”. Você não é novela da oito, mas to seguindo você. Leio sempre seu blog e gosto de tudo. Se não faço comentários é pq sou do “interior”, digo caipira.
    Um abração e estamos todos ansiosos com sua volta. Vamos tomar um vinho de dar umas boas gargalhadas.
    Fui

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s