Mais uma parábola

Um dia, peguei um táxi para o aeroporto. Estávamos rodando na faixa certa quando, de repente, um carro preto saltou do estacionamento na nossa frente. O taxista pisou no freio, deslizou e escapou do outro carro por um triz! O motorista do outro carro sacudiu a cabeça e começou a gritar para nós nervosamente. O taxista apenas sorriu e acenou para o cara, fazendo um sinal de positivo. Ele o fez de maneira bastante amigável. Indignado, lhe perguntei: Por que você fez isto? Esse cara quase arruína o seu carro e nos manda para o hospital! Foi quando o motorista do táxi me ensinou o que eu agora chamo de “A lei do caminhão de lixo.” Ele explicou que muitas pessoas são como caminhões de lixo. Andam por aí carregadas de lixo, cheias de frustrações, cheias de raiva, traumas e de desapontamento. À medida que suas pilhas de lixo crescem, elas precisam de um lugar para descarregar e, às vezes, descarregam sobre a gente. Não  tome isso pessoalmente. Isto não é problema seu! Apenas sorria, acene, deseje-lhes o bem e vá em frente. Não pegue o lixo de tais pessoas e nem o espalhe sobre outras pessoas no trabalho, em casa ou nas ruas. Fique tranquilo… respire e DEIXE O LIXEIRO PASSAR.
O princípio disso é que pessoas felizes não deixam os caminhões de lixo estragarem o seu dia. A vida é muito curta, não leve lixo. Limpe os sentimentos ruins, aborrecimentos do trabalho, picuinhas pessoais, ódios e frustrações. Ame as pessoas que o tratam bem e trate bem as que não o fazem. A vida é, dez por cento, o que você faz dela e noventa por cento a maneira como você a recebe!

Tenham uma ótima semana, livre de lixo!

image

6 respostas para “Mais uma parábola”.

  1. Gente feliz não deixa os caminhões de lixo estragarem o seu dia. Gente mais feliz ainda não carrega lixo para descarregar nos outros. Se ninguém ligasse, o lixo cairia no vazio. O problema é que sempre tem alguém carregando um lixinho qualquer e revida o lixo do outro com o seu próprio. Bela parábola. Beijos

    1. Pois é: depois dizem que definir felicidade é difícil. Não é difícil, é impossível,por multifacetada e plural que é! São muitos “caquinhos” detalhados e delicados espalhados pela existência afora!
      beijinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: