Sobre a estupidez

O adagiário popular continua acertando todas. Uma de suas “pérolas” diz que “quem fala o que quer, ouve o que não quer”. Outra diz que “quem fala demais, dá bom dia a cavalo”. Pois bem. Se Sócrates estivesse vivo, teria dado um piparote num Alcibíades de ocasião ao ler o diálogo que segue. Em tempo, recebi por e-mail e repasso. Não sei a fonte, mas parece que esta não seca!

imageUm jovem muito arrogante, que estava assistindo a um jogo de futebol, junto a um grupo grande de pessoas, tomou para si a responsabilidade de explicar a um senhor já maduro, próximo dele, porque era impossível a alguém da velha geração entender esta geração.

– Vocês cresceram em um mundo diferente, um mundo quase primitivo!, disse o estudante bem alto e claro de modo que todos em volta pudessem ouvi-lo. Nós, os jovens de hoje, crescemos com Internet, celular, televisão, aviões a jato, viagens espaciais, homens caminhando na Lua, nossas espaçonaves tendo visitado Marte. Nós temos energia nuclear, carros elétricos e a hidrogênio, computadores com grande capacidade de processamento e… Ele fez uma pausa para tomar outro gole de cerveja.

O senhor se aproveitou do intervalo do gole para interromper a litania do estudante em sua ladainha e disse:

– Você está certo, filho. Nós não tivemos essas coisas quando éramos jovens por que estávamos ocupados em inventá-las. E você, um bostinha arrogante dos dias de hoje, o que está fazendo para a próxima geração?

O velhote foi aplaudido, ruidosamente, de pé!

image

6 respostas para “Sobre a estupidez”

  1. Já conhecia e acho saboroso o sarcasmo. É uma geração sem valores, mas que ‘se acha’!… Ainda bem que existem honrosíssimas exceções, gente que está aí lutando para melhorar o planeta e a vida das pessoas. Vivam eles!!! Beijos e saudades… Que bom: tá chegando, ui, ui, ui!

    • Pois é… Eu conhecia uma outra versão, tendo como personagem Louis Pasteur… bem mais erudita… Preferi essa, direta e simples e eficaz. Ai que preguiça dessa “gentinha”… Evoé exceções!
      beijinho

  2. Belo texto. Há um outro adágio popular muito bom e também adequado à situação: “Modéstia e caldo de galinha nunca fez mal a ninguém”

    Saudade, meu amigo.
    Tenha uma ótima semana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: