Apropriações

As experiências humanas são absolutamente originais e, por isso mesmo, absolutamente iguais. A peculiaridade vai das circunstâncias, da personalidade de cada um, dos motivos e das condições… Mas elas são iguais porque são… experiências! E só!!! Mais uma vez, em ritmo de preparação para o “retorno”, aproprio-me de um texto que acabo de ler. Foi enviado como anexo de uma mensagem que recebi de uma amigz daqui de Zagreb: Diciane. Ela trabalha na embaixada do Brasil e escreveu-me a propósito de um texto que publiquei, sobre a minha experiência como leitor (http://www.brazilembassy.hr/cultural.php?g=89&p=0). O texto que ela me mandou fala dessa condição transitória de quem se dá o direito e o prazer de “experimentar”. Espero que vocês gostem!

PS: não fiz a revisão do texto…

clip_image001

Por Andreas Kisser . 04.06.10 – 14h29

Deixa a música me levar!

Escrevo a minha coluna de hoje da cidade de Ekaterinburg, na Rússia. Acabei de chegar da cidade de Omsk, na Sibéria, depois de 10 horas de viajem de trem sobre os trilhos da ferrovia Trans-Sibéria. O trem saiu de Vladivostok em direção à Moscou, uma viagem que dura mais ou menos 8 dias e atravessa o território russo, até parece que estou dentro de um livro de Agatha Christie ou num filme de James Bond. Isso tudo eu devo à música, se não fosse por ela, provavelmente nunca teria a chance de fazer esta viagem.

Estou em turne com o prejeto HAIL!, é a primeira vez que passo por esta região que divide a Europa e Ásia, também chamada de Eurásia. O público por aqui ainda é bem carente de grandes shows e poucas bandas vieram mostrar o seu trabalho nesta parte do mundo, por isso os shows estão sendo espetaculares, com grande participação e máxima energia de todos. Eu estive na Rússia, Lituânia e Letônia em 1992, tocando com o Sepultura, logo depois da queda do muro em Berlim, tudo estava muito estranho e incerto, hoje a situação está bem diferente, a estrutura de tudo melhorou e o povo em geral se comporta com mais confiança, tem uma atitude mais positiva em relação a tudo.

Estas experiências têm um valor inestimável, conhecer outras culturas, maneiras de se ver o mundo, entender o porquê de certos costumes, por que vestem o que vestem, comem o que comem. A partir do momento que você conhece as coisas, por experiência própria, as fobias desaparecem, por que só se teme o desconhecido, aquilo que está na escuridão dando sempre um ideia obscura e geralmente errada das coisas. A tolerância e o respeito vêm do conhecimento e do entendimento. Apesar de parecer que cada país tem uma cultura totalmente diferente dos outros, no final somos todos iguais, não importa se você vive aqui na Eurásia ou na América do Sul, todos procuram pela mesma coisa e agem relativamente da mesma forma, ou seja, somos humanos vivendo neste planeta à procura de paz, da felicidade, seja qual o conceito que você tenha dela.

A perspectiva muda muito quando se sai do ninho pra voar longe de casa, é como se você fosse um astronauta vendo a Terra da Lua, os parâmetros mudam, tudo tem outro sentido e que é um sentido mais real, mais abragente, que te coloca no devido lugar. Isso aconteceu com o Sepultura em 1989, quando começamos a tocar fora do Brasil e vimos o nosso país de longe, de um outro ponto de vista. Aí começamos a perceber como o Brasil é um país riquíssimo na música, nas artes em geral e trouxemos estas características para a nossa própria música, especialmente a percussão brasileira que se encaixou perfeitamente no nosso estilo pesado de se tocar. Isto fez do Sepultura uma banda única no cenário pesado e nos diferenciou de outras bandas do estilo, inclusive influenciando artistas estrangeiros a usarem elementos percussivos brasileiros na suas composições.

A música, além de suas qualidades técnicas e espirituais, tem este fator de te levar à lugares que talvez você nunca tivesse imaginado, nem sonhado em estar, ela te faz crescer, acaba com as fobias, te faz mais tolerante, ela une as pessoas independentemente das convicções políticas ou religosas, é o remédio que tudo cura.

Acompanhe o site oficial do Sepultura e do HAIL! para saber mais informações dos shows e das aventuras que estamos vivendo neste ano de 2010. Saia do ninho, não tenha medo de conhecer as coisas, os lugares, as pessoas.

Abraço, play it loud!

Andreas Kisser

Fonte: http://colunistas.yahoo.net/posts/2546.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: