Vergonha

 

BOPE: R$ 2.260,00 Para arriscar a vida;
Bombeiros: R$ 960,00 Para salvar vidas;
Professores: R$ 728,00 para preparar para a vida;
Médicos: R$ 1.260,00 para manter a vida;
E um deputado federal? Ganha R$ 26.700,00 para ferrar a vida do Brasileiro!
(Encaminhe, faça parte da campanha dos Bombeiros)

Viver

O poeta tem razão, sempre tem…

 

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios,incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma .
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos..
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um ‘não’.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo…


(Fernando Pessoa)

Comportamento

Noivos. Mais de dois anos. Encontros periódicos e apaixonados, sonhos e projetos. Noivos, definitivamente noivos. Enxoval completo comprado com despesas divididas. Assim também o apartamento, o buffet para a festa de casamento. Na Igreja da paróquia do bairro em que ela mora, os proclamas já corriam – ou os “banhos” como já ouvi dizer que se usava falar em priscas eras. Noivos. Data de casamento marcada.

Domingo, depois da visita à casa da sogra. Ela um pouco enfadada. Ele um tanto preguiçoso. Caminho de casa. Noivos. Em lá chegando, ela entra com ele e ficam na sala. Noivos. Ele diz que tem algo importante a dizer. Ela escuta. Ele diz que saiu com outra garota e que ela está grávida. Ela quer saber se foi apenas uma aventura ou se ele está namorando a outra. Ele diz que foi aventura. Ela pergunta se ele tem certeza da paternidade, se já tinha feito exame de DNA. Ele protesta dizendo que a outra ficaria constrangida demais. Ela, indignada, pergunta se o que ele estava falando já não era constragimento bastante. A outra não pode, eu posso… ficar constrangida? Ela diz que acabou. Ele fica calado. Ela pede para ele devolver metade de tudo o que gastaram na compra e nas despesas do casamento até aquele domingo. Ele paga. Noivos. Não mais.

Erros

Errado estou eu:

– quando ligo a seta do carro bastante tempo antes de virar à esquerda ou à direita;

– quando procuro pagar as minhas contas em dia;

– quando dirijo dentro do limite de velocidade, mesmo em pista dupla nas “rodovias” brasileiras;

– quando procuro mostrar para meus alunos que mais vale ler e escrever o que eles pensam do que “vomitar” teorias e ideias alheias, em nome do “sucesso” acadêmico;

– que penso que Marisa Monte não chega aos pés de Elis Regina;

– quando penso que é bobagem acreditar que “fazer sucesso”, “estar na moda”, “ser descolado”, ter um ipad e quejandos é ter “se dado bem”;

– que me incomodo com o fato da Sony ter gasto fortunas juntando “craques” do futebol daqui e do Japão para um jogo beneficente, cuja renda foi doada para as crianças vítimas do tsunami, em lugar daquelas vítimas da chuvarada na região serrana do Rio ou das chuvaradas em Alagoas;

– que fico indignado de ver como há gente que acredita que é melhor que os outros sóporquem tem parentes “políticos”;

– que não acredito que seja mais feliz quem expõe sua vida íntima, em nome da defesa da diversidade e de “direitos iguais”;

É… errado estou eu…

Línguas

 

Pelo mundo a fora, afloram as línguas, entidades vivas que se contorcem aos hábitos do bicho homem e se modificam, crescem, contaminam-se, evoluem. De suas partes constitutivas, a fonética é daquelas que pode aproximar e/ou distanciar cada uma das demais. Nada é absolutamente absoluto. Nada! De fato, o mais comum é que mesmos sons tenham diferentes significados. daí para o “duplo sentido” é um pulo. Nada mais natural… e engraçado. recebi as fotos abaixo numa mensagem enviada por um amigo. Não sei quem fez a montagem, assim como não sei quem é (são?) o(s) autor(es) das fotos. Pelo sim, pelo não – a cada dia quero mais distância de incômodos e confusões! – reproduzo o alerta que veio ao fim da mensagem recebida. Divirtam-se… ou não!

Confusão 1

 

Confusão 9

 

“O emitente desta mensagem é responsável por seu conteúdo e endereçamento. Cabe ao destinatário cuidar quanto ao tratamento adequado. Sem a devida autorização, a divulgação, a reprodução, a distribuição ou qualquer outra ação em desconformidade com as normas internas do Sistema Petrobras são proibidas e passíveis de sanção disciplinar, cível e criminal.”
“The sender of this message is responsible for its content and addressing. The receiver shall take proper care of it. Without due authorization, the publication, reproduction, distribution or the performance of any other action not conforming to Petrobras System internal policies and procedures is forbidden and liable to disciplinary, civil or criminal sanctions.”
“El emisor de este mensaje es responsable por su contenido y direccionamiento. Cabe al destinatario darle el tratamiento adecuado. Sin la debida autorización, su divulgación, reproducción, distribución o cualquier otra acción no conforme a las normas internas del Sistema Petrobras están prohibidas y serán pasibles de sanción disciplinaria, civil y penal.”

Lógica(s)…

Não sei queme screveu o que segue. Diverto-me. Repasso, na completa ausência de algo interessante de próprio punho…

“Só veja a resposta abaixo depois de tentar resolver o problema.

A questão abaixo caiu na prova do ITA do ano passado, portanto aí vai um exemplo para os que almejam estudar nas melhores universidades do país, ok? Pura matemática.

Uma mãe é 21 anos mais velha que o filho. Daqui há 6 anos a mãe terá uma idade 5 vezes maior que o filho. Pergunta: Onde está o pai agora?

Há que fazer alguns cálculos para obter a resposta. Por mais incrível que pareça a resposta é dada pela matemática.

PENSE…

Solução:

Adotamos a idade da mãe como sendo = Y anos. Adotamos a idade do menino como sendo =X anos. Portanto, como a mãe é 21 anos mais velha, temos: Y = X + 21. Daqui a 6 anos, ou seja: (Y+6) e (X+6) Daqui a 6 anos a mãe terá idade 5 vezes maior que a do filho, ou seja: Y+6=5 (X+6). Resolvendo a equação, temos: Y+6=5X+30. Y=5X+24. Se substituirmos o valor acima de Y na primeira equação (Y=X+21), teremos: 5X+24=X+21. 5X-1X=21-24. Logo: 4X=-3. X=-¾. O menino tem hoje -3/4 anos, ou seja, -9 meses (menos nove meses). A resposta é lógica: se o menino tem exatos menos 9 meses, ele nascerá daqui a nove meses, então a resposta do problema proposto: O PAI ESTÁ COMENDO A MÃE ENQUANTO VOCE ESQUENTA A CABEÇA!!! E não adianta xingar que eu também recebi e li esta porra toda pra chegar a esta resposta…….. PQP!”

Um artista

Cenário colorido e brilhante. Impacto. A coluna egípcia ao lado. Os retornos de som. A banda masculina, impecável, como sempre. Iluminação frenética e mais que adequada ao clima de cada música. Pasmem: um senhor de quase (ou já?) 70 anos, dançando sensual e afinadamente, com voz possante, à frente. Sim, é ele. Ouso dizer que, na atualidade, o único CANTOR brasileiro. Desde o começo com Secos e molhados. CANTOR. Outros cantam, mas ele é cantor. Ousaria mais ainda: ele é a versão masculina da Elis. Punto i basta. Estava vendo um show dele pela televisão agorinha. Se não me engano: Inqualificáveis. É esse mesmo o nome, pois não? De repente ele sai. Volta, coberto por rede finíssima, rebordada de discos metálicos, assim como a cabeça, ornada com algo que se parece uma coroa egípcia. O Egito sempre teve presença nos cenários dele… Ainda não li nada que valesse a pena sobre esse detalhe. Para no meio do palco e solta a voz interpretando, de maneira sublime música de Daniel Carlomagno e Jair Oliveira. Alguém conhece? Parece que primeira gravação é de Luciana Mello. Uma música linda que, na voz de Ney, ganhou alturas de sublimidade:

Simples Desejo

Luciana Mello

Composição: Daniel Carlomagno e Jair Oliveira

Que tal abrir a porta do dia,dia
Entrar sem pedir licença
Sem parar pra pensar,
Pensar em nada…

Legal ficar sorrindo à toa,toa
Sorrir pra qualquer pessoa
Andar sem rumo na rua

Pra viver e pra ver
Não é preciso muito
Atenção, a lição
Está em cada gesto
Tá no mar, tá no ar
No brilho dos seus olhos
Eu não quero tudo de uma vez
Eu só tenho um simples desejo

Hoje eu só quero que o dia termine bem
Hoje eu só quero que o dia termine muito bem

Palavras de inteligência

image

“A homossexualidade é uma ilha cercada de ignorância por todos os lados”

Drauzio Varella

A homossexualidade é uma ilha cercada de ignorância por todos os lados. Nesse sentido, não existe aspecto do comportamento humano que se lhe compare.
Não há descrição de civilização alguma, de qualquer época, que não faça referência à existência de mulheres e homens homossexuais. Apesar dessa constatação, ainda hoje esse tipo de comportamento é chamado de antinatural.
Os que assim o julgam partem do principio de que a natureza (ou Deus) criou órgãos sexuais para que os seres humanos procriassem; portanto, qualquer relacionamento que não envolva pênis e vagina vai contra ela (ou Ele).
Se partirmos de princípio tão frágil, como justificar a prática de sexo anal entre heterossexuais? E o sexo oral? E o beijo na boca? Deus não teria criado a boca para comer e a língua para articular palavras?
Se a homossexualidade fosse apenas perversão humana, não seria encontrada em outros animais. Desde o início do século 20, no entanto, ela tem sido descrita em grande variedade de espécies de invertebrados e em vertebrados, como répteis, pássaros e mamíferos.
Em virtualmente todas as espécies de pássaros, em alguma fase da vida, ocorrem interações homossexuais que envolvem contato genital, que, pelo menos entre os machos, ocasionalmente terminam em orgasmo e ejaculação.
Co mportamento homossexual envolvendo fêmeas e machos foi documentado em pelo menos 71 espécies de mamíferos, incluindo ratos, camundongos, hamsters, cobaias, coelhos, porcos-espinhos, cães, gatos, cabritos, gado, porcos, antílopes, carneiros, macacos e até leões, os reis da selva.
Relacionamento homossexual entre primatas não humanos está fartamente documentado na literatura científica. Já em 1914, Hamilton publicou no Journal of Animal Behaviour um estudo sobre as tendências sexuais em macacos e babuínos, no qual descreveu intercursos com contato vaginal entre as fêmeas e penetração anal entre machos dessas espécies. Em 1917, Kempf relatou observações semelhantes.
Masturbação mútua e penetração anal fazem parte do repertório sexual de todos os primatas não humanos já estudados, inclusive bonobos e chimpanzés, nossos parentes mais próximos.
Considerar contra a n atureza as práticas homossexuais da espécie humana é ignorar todo o conhecimento adquirido pelos etologistas em mais de um século de pesquisas rigorosas.
Os que se sentem pessoalmente ofendidos pela simples existência de homossexuais talvez imaginem que eles escolheram pertencer a essa minoria por capricho individual. Quer dizer, num belo dia pensaram: eu poderia ser heterossexual, mas como sou sem vergonha prefiro me relacionar com pessoas do mesmo sexo.
Não sejamos ridículos; quem escolheria a homossexualidade se pudesse ser como a maioria dominante? Se a vida já é dura para os heterossexuais, imagine para os outros.
A sexualidade não admite opções, simplesmente é. Podemos controlar nosso comportamento; o desejo, jamais. O desejo brota da alma humana, indomável como a água que despenca da cachoeira.
Mais antiga do que a roda, a homossexualidade é tão legítima e inevitável quanto a heterossexualidade. Reprimi-la é ato de violência que deve ser punido de forma exemplar, como alguns países fazem com o racismo.
Os que se sentem ultrajados pela presença de homossexuais na vizinhança, que procurem dentro das próprias inclinações sexuais as razões para justificar o ultraje. Ao contrário dos conturbados e inseguros, mulheres e homens em paz com a sexualidade pessoal costumam aceitar a alheia com respeito e naturalidade.
Negar a pessoas do mesmo sexo permissão para viverem em uniões estáveis com os mesmos direitos das uniões heterossexuais é uma imposição abusiva que vai contra os princípios mais elementares de justiça social.
Os pastores de almas que se opõem ao casamento entre homossexuais têm o direito de recomendar a seus rebanhos que não o façam, mas não podem ser fascistas a ponto de pretender impor sua vontade aos que não pensam como eles.
Afinal, caro leitor, a menos que seus dias sejam atormentados por fantasias sexuais inconfessáveis, que diferença faz se a colega de escritório é apaixonada por uma mulher? Se o vizinho dorme com outro homem? Se, ao morrer, o apartamento dele será herdado por um sobrinho ou pelo companheiro com quem viveu trinta anos?
(Portal Drauzio Varella)

image

Mais uma vez

Mais uma vez, faço uso dos recursos da mídia informatizada e das redes invisíveis que envolvem pessoas as mais diversas e, por vezes, absolutamente desconhecidas. Do grupo das mensagens que me fazem pensar, dentre muitas que recebo frequentemente, coloco aqui mais uma. Mais uma vez, não sei dizer nada acerca da autoria. Quem o souber… Por gentileza, faça um comentário dando as fontes. É sempre bom se precaver… Gostei imenso da lição, ainda que admita que muita gente vai torcer o nariz, invocando tempos globalizados, novos modelos familiares, diversidade, etc. AO fim e ao cabo, a boa “moral” prevalece, contra tudo e contra todos…

TORRADAS QUEIMADAS! (e o grande valor de TOLERÂNCIA !)

Quando eu ainda era um menino, ocasionalmente, minha mãe gostava de fazer um lanche, tipo café da manhã, na hora do jantar. E eu me lembro especialmente de uma noite, quando ela fez um lanche desses, depois de um dia de trabalho muito duro. Naquela noite, minha mãe pôs um prato de ovos, linguiça e torradas bastante queimadas, defronte ao meu pai. Eu me lembro de ter esperado um pouco, para ver se alguém notava o fato. Tudo o que meu pai fez foi pegar a sua torrada, sorrir para minha mãe e me perguntar como tinha sido o meu dia na escola. Eu não me lembro do que respondi, mas me lembro de ter olhado para ele lambuzando a torrada com manteiga e geleia e engolindo cada bocado. Quando eu deixei a mesa naquela noite, ouvi minha mãe se desculpando por haver queimado a torrada. E eu nunca esquecerei o que ele disse:

– Adorei a torrada queimada…

Mais tarde, naquela noite, quando fui dar um beijo de boa noite em meu pai, eu lhe perguntei se ele tinha realmente gostado da torrada queimada. Ele me envolveu em seus braços e me disse:

– Companheiro, sua mãe teve um dia de trabalho muito pesado e estava realmente cansada…

Além disso, uma torrada queimada não faz mal a ninguém. A vida é cheia de imperfeições e as pessoas não são perfeitas. E eu também não sou o melhor marido, empregado, ou cozinheiro, talvez nem o melhor pai, mesmo que tente todos os dias! O que tenho aprendido através dos anos é que saber aceitar as falhas alheias, escolhendo relevar as diferenças entre uns e outros, é uma das chaves mais importantes para criar relacionamentos saudáveis e duradouros. Desde que eu e sua mãe nos unimos, aprendemos, os dois, a suprir as falhas do outro. Eu sei cozinhar muito pouco, mas aprendi a deixar uma panela de alumínio brilhando. Ela não sabe usar a furadeira, mas após minhas reformas, ela faz tudo ficar cheiroso, de tão limpo. Eu não sei fazer uma lasanha como ela, mas ela não sabe assar uma carne como eu. Eu nunca soube fazer você dormir, mas comigo você tomava banho rápido, sem reclamar. A soma de nós dois monta o mundo que você recebeu e que te apoia, eu e ela nos completamos. Nossa família deve aproveitar este nosso universo enquanto temos os dois presentes. Não que mais tarde, o dia que um partir, este mundo vá desmoronar, não vai. Novamente teremos que aprender e nos adaptar para fazer o melhor. De fato, poderíamos estender esta lição para qualquer tipo de relacionamento: entre marido e mulher, pais e filhos, irmãos, colegas e com amigos. Então filho, se esforce para ser sempre tolerante, principalmente com quem dedica o precioso tempo da vida, a você e ao próximo!