Contraste

Ronaldo, em Belo Horizonte, juntou seus desenhos e as coisas que escreveu, assim, sem mais. Juntou tudo e montou um “livro”, com direito a divulgação no jornal de maior circulação no Estado… Tenho quase absoluta certeza de que o lançamento do tal de livro vai ser “concorrido” e muita gente vai comparecer, para aparecer na foto, pegar o autógrafo e se dizer muto antenado, descolado, “in”…

Antônio de Pádua, em Campina Grande, escreveu e publicou um romance. Texto enxuto, instigante, poético. Esquecido lá no “nordeste”, no interior do nordeste, para ser mais exato. Quase ninguém – comparando com o tal de Ronaldo – o leu. Não sei se foi feito um lançamento e, se o foi, quanta gente comprou e pegou o autógrafo. De um jeito ou de outro, os “descolados”, “antenados” e “in” de plantão vão passar o resto da vida sem se deliciar com as páginas do romance… Quem será que saiu ganhando?

Pasmado, leio nas páginas do jornal neste domingo a notícia de que escolas da capital das alterosas impõem a seus “clientes” – é assim que todo mundo é considerado hoje em dia, nos moldes de uma economia “globalizada” de verve “Partidário-Trabalhista”… que pena – um “termo de compromisso” como garantia do “sucesso” do estudante, antes mesmo de se matricular. Que horror, que vergonha. Imagina só: as escolas já estão a exigir que os estudantes venham “prontos”. De fato, nesta óptica, a escola não tem outra obrigação – imposta por seus padrões mercadológicos que incluem as estatísticas de “sucesso” e “vitória”, no que diz respeito ao ingresso naquela é tida e havida “maior universidade de Minas” – que não a de constar nas peças publicitárias que anunciam os vencedores, os que ficaram em primeiro lugar nas engenharias, na medicina e/na fonoaudiologia. Alguém já parou pra pensar no porquê da ausência de “vencedores” em cursos como Serviço Social, Letras, Filosofia ou Economia doméstica – sim, existe esse curso… Parece que há alguma coisa fora de lugar ou, como já disse Caetano – cantando e compondo ele é perfeito, mas falando… – “alguma coisa fora de ordem”…

Anúncios

2 comentários sobre “Contraste

  1. Querido, em um país no qual a Academia de Letras concede a Medalha Machado de Assis, fundador da casa, a Ronald’inho’ Gaúcho; onde os verdadeiros talentos são ignorados em favor da mediocridade nas manifestações ‘artísticas’ e ‘intelectuais’; onde um presidente se vangloria de haver chegado ao cargo máximo da administração pública sem ter estudado; onde, ao invés de investir em educação, investe-se em medidas populistas, como as bolsas-esmola em nome de um Brasil Carinhoso, para garantir a continuidade no poder; onde um programa que vende produtos usando bundas e abdomens-tanquinho, ócio não-criativo e putaria, como o BBB – e outros ‘realities’ similares -, alcança altos índices de audiência; onde a ênfase dos jornais televisivos é em violência e futebol; onde uma emissora poderosa só divulga valores banais ou completamente pervertidos; onde as leis só favorecem os mesmos que se locupletam confortavelmente instalados em uma capital de difícil acesso, exatamente para impedir o povo de chegar lá e se manifestar; onde existe uma prática permanente de ‘privilégios’ e impunidade, alguma coisa está mesmo muito fora da ordem… E não é necessário ser Caetano Veloso com ares de filósofo blasé para ter olhos de ver. Desanimador… Beijinhos, Angela

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s