Para LET874 – 1

Esta é a primeira postagem de um série indefinida para as atividades de todas as  segundas-feiras até o final deste semestre letivo. Não deixe de ler atentamente o texto até o final. Os comentários e/ou respostas referentes a cada texto postado deverão ser escritos como comentário sobre a mesmo postagem. Vocês podem assinar com o próprio nome ou com o número de matrícula, o que dará mais trabalho para minha avaliação, mas fica a critério de cada um de vocês.

Abaixo seguem algumas diferenças entre Romantismo e Realismo, no contexto da Literatura Portuguesa. Observando estas diferenças, é possível afirmar que o Realismo português é mais importante que o Romantismo para a consolidação da Literatura Portuguesa? Justifique sua resposta.

Diferenças Entre Romantismo e Realismo:

– recorda o passado e, de preferência, a Idade Média;

– a imaginação e a sensibilidade dominam a narrativa. Dá-se a interferência do narrador que, ora manifesta ou a sua simpatia ou repulsa , ora faz digressões;

– linguagem declamatória, afetiva e espontânea com reticências, exclamações, interrogações, etc.;

– gosto pela paisagem macabra e horrenda e pelo descritivo idealizado “locus horrendus”;

– inspiração feita de arrebatamento;

– ideais monárquicos;

– olha o futuro e tem fé na ciência e no progresso – consequência é a novela realista/naturalista, poesia panfletária, gosto pelos temas contemporâneos;

– a observação do pormenor, a indiferença e a impassibilidade do narrador dominam a narrativa;

– linguagem desafetada, corrente e equilibrada com aperfeiçoamento da forma;

– gosto pela paisagem colorida e pelo minucioso e exato;

– criação feita de reflexão e análise;

– ideais republicanos e socialistas.

Anúncios

23 comentários sobre “Para LET874 – 1

  1. Observando as diferenças citadas entre o Romantismo e o Realismo Português, é possível sim, afirmar que o Realismo é mais importante para a consolidação da Literatura Portuguesa, embora o Romantismo também não deixa de ser importante.

    No entanto, o Realismo pauta-se num interesse mais social, voltado à crítica política, à hipocrisia burguesa, à sociedade, à vida urbana, à religião, enfim, o Realismo é todo marcado pela representação da realidade de Portugal no século XIX. Tais características vieram como revide à artificialidade do Romantismo, ou seja, ao sentimentalismo demasiado, aos exageros e formalidades desmedidas.

    Neste sentido, torna-se possível afirmar que o Realismo por estar mais próximo à realidade do mundo exterior, tornou-se mais importante para a consolidação da Literatura Portuguesa, já que este foi um movimento que abarcava a todas as pessoas daquela época, pelo fato de ele estar mais associado ao nível social e linguístico destas pessoas.

  2. Acredito que ambos foram importantes para a literatura portuguesa, pois cada um dos gêneros tem suas características próprias e consequentemente obras que são até hoje reconhecidas e estudadas. Como por exemplo: ‘ Amor de perdição’ de Camilo Castelo Branco que faz parte do romantismo e ‘O crime do padre Amaro’ de Eça de Queiroz. Entretanto, como o Realismo tem características mais fortes e marcantes, e temas chocantes para a época, talvez por isso tenha se diferenciado e impulsionado mais a literatura portuguesa.

    Paula Jacques Santos – Literatura Portuguesa II.

    1. Acredito que ambos foram importantes para a Literatura Portuguesa, pois cada um dos gêneros (A que “gêneros” você se refere? Romantismo e Realismo, aqui, de fato, são estéticas/escolas, os famigerados “estilos de época”!) têm suas características próprias e, consequentemente, obras que são até hoje reconhecidas e estudadas. Como por exemplo: Amor de perdição, de Camilo Castelo Branco que faz parte do Romantismo e O crime do padre Amaro, de Eça de Queirós. Entretanto, como o Realismo tem características mais fortes e marcantes (Por que? Como assim? Em que sentido?), e temas chocantes para a época, talvez por isso tenha se diferenciado e impulsionado mais a Literatura Portuguesa.

  3. De acordo com as diferenças acima citadas e baseada com as informações pré-existentes, creio que é possível afirmar que o Realismo é mais importante que o Romance na consolidação da Literatura Portuguesa. Uma vez que por se voltar para o futuro, apresentando um olhar contemporâneo ( o que falar sobre os ideias republicanos e socialistas presentes em algumas das obras dessa “época literária” )e não somente descritivo, minucioso, exato e também crítico – apesar do narrador se apresentar de maneira indiferente e impassível, ele cria a partir de uma reflexão e de uma análise de certos temas que se configuram no momento em que escreve. O que também colabora para a importãncia do realismo português está no fato, da linguagem do Realismo ser uma linguagem mais clara, equilibrada de forma, tornando a narrativa mais objetiva- o que colabora para a fixação do português e ao mesmo tempo, confere certa fluidez às narrativas portuguesas. Por fim, baseada nessas diferenças e nas informações pré-existentes acredito que seja possível afirmar tal questão.

    1. De acordo com as diferenças acima citadas e baseada em informações pré-existentes, creio que é possível afirmar que o Realismo é mais importante que o Romantismo para a consolidação da Literatura Portuguesa. Uma vez que, por se voltar para o futuro, apresentando um olhar contemporâneo (o que falar sobre os ideias republicanos e socialistas presentes em algumas das obras dessa “época literária”? e não somente descritivo, minucioso, exato e também crítico – apesar do narrador se apresentar de maneira indiferente e impassível, ele cria a partir de uma reflexão e de uma análise de certos temas que se configuram no momento em que escreve. (A partir do ponto de interrogação até o final, este período não faz sentido!) O que também colabora para a importância do Realismo português está no fato da sua linguagem Realismo ser uma linguagem mais clara, equilibrada na forma, tornando a narrativa mais objetiva – o que colabora para a fixação do português e ao mesmo tempo, confere certa fluidez às narrativas portuguesas. (Não sei se os argumentos são exatamente estes…) Por fim, baseada nessas diferenças e nas informações pré-existentes acredito que seja possível afirmar tal questão. (Frase repetida!)

  4. Não é possível afirmar que o Realismo é mais ou menos importante que o Romantismo para a consolidação da literatura portuguesa, pois ambos pertencem a tempos e conjunturas distintas. O Romantismo português traz características peculiares da cultura portuguesa, mas carrega em seu bojo características comuns do romantismo europeu, próprias do tempo em que as obras foram produzidas, logo, suscetíveis ao estilo, as formas e as ideias em voga naquele determinado período. O Realismo caminha da mesma forma, portanto, não é possível afirmar qual é mais importante e sim que ambos deram significativas contribuições para a consolidação da Literatura Portuguesa.

    Valmir Soares Jr. matrícula: 11.1.3057

    1. Não é possível afirmar que o Realismo é mais ou menos importante que o Romantismo para a consolidação da Literatura Portuguesa, pois ambos pertencem a tempos (???) e conjunturas distintas. O Romantismo português traz características peculiares da cultura portuguesa, mas carrega em seu bojo características comuns do Romantismo europeu, próprias do tempo em que as obras foram produzidas, logo, suscetíveis ao estilo, às formas e às ideias em voga naquele determinado período. O Realismo caminha da mesma forma, portanto, não é possível afirmar qual é mais importante e sim que ambos deram significativas contribuições para a consolidação da Literatura Portuguesa. (O caminho me parece este mesmo!)

  5. Observando-se as diferenças acima, é notável que o Realismo tenha sido muito importante para a consolidação da literatura portuguesa, entretanto, como afirmam Saraiva e Lopes (?, p.687) no texto lido nesta disciplina, o Realismo (bem como o Naturalismo) “sucedem as escolas românticas no sentido restrito, mas pode dizer-se que o Romantismo, em sentido lato, as abrange a todas”. Dessa forma, se o Realismo foi importante, então o Romantismo como seu precedente, também teve seu peso, principalmente pelo fato de ter sido o primeiro movimento a atingir um público diversificado, não apenas a elite, e isso tudo seguindo as mudanças sociais da época. Dessa forma, pode-se dizer que o período de predominância desses movimentos (até o surgimento do Simbolismo) foi importante para a consolidação da literatura portuguesa.

    1. Observando-se as diferenças acima, é notável que o Realismo tenha sido muito importante para a consolidação da Literatura Portuguesa, entretanto, como afirmam Saraiva e Lopes (p.687) no texto lido nesta disciplina, o Realismo (bem como o Naturalismo) “sucedem as escolas românticas no sentido restrito, mas pode dizer-se que o Romantismo, em sentido lato, as abrange a todas”. Dessa forma, se o Realismo foi importante, então o Romantismo como seu precedente, também teve seu peso, principalmente pelo fato de ter sido o primeiro movimento a atingir um público diversificado, não apenas a elite, e isso tudo seguindo as mudanças sociais da época. Dessa forma, pode-se dizer que o período de predominância desses movimentos (até o surgimento do Simbolismo) foi importante para a consolidação da Literatura Portuguesa.

  6. A importância do Realismo para consolidar a literatura portuguesa dá-se em função das características que este movimento possuía de amparar o sentimento nacionalista do povo português, que buscava recuperar seu prestígio na Europa. O Realismo então teria o papel de mostrar a realidade como ela é, ao contrário do Romantismo que a princípio teria o papel de deleitar. No entanto ( aqui exponho minha opinião pessoal ), o Realismo não significou uma mudança radical mas talvez uma evolução na arte, pois, apesar de mostrar a realidade sob outra forma, não perdeu totalmente seu caráter romântico/romanesco. Na verdade, creio que nunca houve, em nenhum momento da história, uma ruptura total entre estilos, mas somente variações causadas pelos fatos e características de épocas e espaços.

    Geraldo F. Teixeira

    1. A importância do Realismo para consolidar a literatura portuguesa dá-se em função das características que este movimento possuía de amparar o sentimento nacionalista do povo português, que buscava recuperar seu prestígio na Europa. O Realismo então teria o papel de mostrar a realidade como ela é, ao contrário do Romantismo que, a princípio, teria o papel de deleitar. No entanto (aqui exponho minha opinião pessoal), o Realismo não significou uma mudança radical mas talvez uma evolução na arte pois, apesar de mostrar a realidade sob outra forma, não perdeu totalmente seu caráter romântico/romanesco. Na verdade, creio que nunca houve, em nenhum momento da História, uma ruptura total entre estilos, mas somente variações causadas pelos fatos e características de épocas e espaços. (Muito bem!)

  7. Pode-se afirmar que o Realismo português é mais importante do que o Romantismo para a consolidação da Literatura Portuguesa, pois ele surge como superação e dissolução de um movimento literário ficcional e sentimentalista romântico – cristão, trazendo renovação e transição para um mundo “moderno”.

    1. Pode-se afirmar que o Realismo português é mais importante do que o Romantismo para a consolidação da Literatura Portuguesa, pois ele surge como superação e dissolução de um movimento literário ficcional (De fato, “superação e dissolução” são “movimentos”praticamente inexistentes na abordagem do fenômeno literário sócio-historicamente consioderada!) e sentimentalista romântico, cristão, trazendo renovação e transição para um mundo “moderno”. (Quer dizer que O sentimentalismo e o “espírito cristão” negam a “modernidade” do Romantismo? Como é que fica a questão da Idade Moderna, iniciada a partir da Revolução industrial séculos antes?)

  8. Não é possível, pois o Realismo foi um movimento criado seguindo características contrárias ao Romantismo. Pois os integrantes sentiam a necessidade de tratar os problemas e costumes das classes menos favorecidas.
    O Romantismo já tinha consolidado a Literatura Portuguesa e o Realismo só enriqueceu, mostrando que a Literatura podia ter um outro olhar, diferente daquele já cansado, causado pelo Romantismo.

    1. Não é possível, pois o Realismo foi um movimento criado (???) seguindo características contrárias (Como assim? Em que sentido?) ao Romantismo. Pois os integrantes sentiam a necessidade de tratar os problemas e costumes das classes menos favorecidas. (Tem certeza? E a Burguesia, ficou onde?)
      O Romantismo já tinha consolidado a Literatura Portuguesa e o Realismo só enriqueceu, mostrando que a Literatura podia ter um outro olhar, diferente daquele já cansado, causado pelo Romantismo. (Este argumento é muito mais sensato e instigante, ainda que discutível…!)

  9. Ao debruçar-me sobre o contexto da Literatura Portuguesa e, observando as diferenças entre o Romantismo e o Realismo português é possível afirmar que tais movimentos foram importantes para a consolidação da Literatura Portuguesa. No entanto, acredito que o Realismo tenha exercido maior influência na consolidação de tal literatura.

    Com o intuito de corroborar esta afirmação, tratarei das diferenças das características entre o Realismo e o Romantismo, as quais são essenciais para a compreensão da minha afirmação citada acima.

    Dentre as características do movimento romântico destacam-se pela recorrência nas obras do período: subjetivismo, sentimentalismo, egocentrismo. Neste período há toda uma visão de mundo centrada no indivíduo, em que é defendida a ideia da expressão do eu-lírico, onde prevalece o tom melancólico, a solidão e a nostalgia. Pode, então, ser caracterizado como um apelo ao individualismo, exaltando o sentimento, a emoção e a genialidade.

    Em contraposição ao Romantismo, os escritores realistas não expressavam subjetividade na linguagem, assumiram uma postura cientificista em relação aos fatos reais. Os cenários passaram a ser urbanos e o ambiente social passou a ser valorizado ao invés do natural. Além disso, a linguagem no Realismo é mais simples, sem preocupações estéticas exacerbadas, de modo a abranger um público maior.

    Neste sentido, baseando-me nos perfis de tais movimentos, penso que o
    Realismo sobressaiu-se frente ao Romantismo, uma vez que, o Realismo voltara-se a uma visão mais científica e real da sociedade, de forma a abarcar todo um contexto social através de uma linguagem simples e objetiva, diferentemente do Romantismo, o qual era caracterizado pela subjetividade e sentimentalismo exacerbados.

    Portanto, a meu ver, além de o Romantismo ter sido relevante, acredito também que o Realismo foi ainda mais importante e conteve tais características influenciadoras para a consolidação da Literatura Portuguesa.

    1. Ao debruçar-me sobre o contexto da Literatura Portuguesa e, observando as diferenças entre o Romantismo e o Realismo português, é possível afirmar que tais movimentos foram importantes para a consolidação da Literatura Portuguesa. No entanto, acredito que o Realismo tenha exercido maior influência na consolidação de tal literatura.
      Com o intuito de corroborar esta afirmação, tratarei das diferenças das características entre o Realismo e o Romantismo, as quais são essenciais para a compreensão da minha afirmação.
      Dentre as características do movimento romântico destacam-se pela recorrência nas obras do período: subjetivismo, sentimentalismo, egocentrismo. Neste período, há toda uma visão de mundo centrada no indivíduo, em que é defendida a ideia da expressão do eu-lírico, em que prevalece o tom melancólico, a solidão e a nostalgia. Pode, então, ser caracterizado como um apelo ao individualismo, exaltando o sentimento, a emoção e a genialidade.
      Em contraposição ao Romantismo, os escritores realistas não expressavam subjetividade na linguagem (Eu não faria esta afirmação assim tão categoricamente… Há controvérsias…!), assumiram uma postura cientificista em relação aos fatos reais. Os cenários passaram a ser urbanos e o ambiente social passou a ser valorizado ao invés do natural. Além disso, a linguagem no Realismo é mais simples, sem preocupações estéticas exacerbadas, de modo a abranger um público maior. (Do ponto de vista da enunciação, até pode ser… Mas a “elaboração” linguística, na perspectiva do enunciado é muito elaborada, definindo novos padrões para a literatura que segue…!)
      Neste sentido, baseando-me nos perfis de tais movimentos, penso que o
      Realismo sobressaiu-se frente ao Romantismo, uma vez que, o Realismo voltara-se a uma visão mais científica e real da sociedade, de forma a abarcar todo um contexto social através de uma linguagem simples e objetiva (E o que o Romantismo fez com/pela burguesia, como fica?), diferentemente do Romantismo, o qual era caracterizado pela subjetividade e sentimentalismo exacerbados. (O que não o transforma numa estética “alienada”…)
      Portanto, a meu ver, além de o Romantismo ter sido relevante, acredito também que o Realismo foi ainda mais importante e conteve tais características influenciadoras para a consolidação da Literatura Portuguesa.

  10. não, não seria o realismo portugues mais importante do que o romantismo para sua consolidação literária porque são correntes que se completam bem como as figuras e imagens utilizadas no romantismo e realismo possuem poucas diferenças. matrícula 11.1.9188.

    1. Não, não seria o Realismo português mais importante do que o Romantismo para sua consolidação literária porque são correntes que se completam bem como as figuras e imagens utilizadas no Romantismo e Realismo possuem poucas diferenças. (Pena que você escreveu apenas um período. Escrevendo mais, teria mais material para discussão que sua afirmativa instigante provocaria!) matrícula 11.1.9188.

  11. De acordo com o contexto histórico da época, a segunda metade do século XIX foi marcada pela consolidação do liberalismo, que finalmente depôs a monarquia do poder. Diante disso, Portugal passou por um período de estabilidade política, de progresso material e de intercâmbio com o restante da Europa. Mesmo com todo esse avanço, a Literatura Portuguesa ainda caminhava nos moldes românticos e árcades, o que só veio a se alterar em 1865, com a Questão Coimbrã, marco da Literatura Portuguesa, na qual se defrontaram de um lado, jovens estudantes de Coimbra, que estavam atentos às novas ideias que vinham da França, Inglaterra e Alemanha e de outro lado, os velhos românticos de Lisboa.
    Podemos dizer que o Realismo, no contexto de consolidação da Literatura Portuguesa, teve uma importância fundamental, pois foi a partir dele que se deu o início do período de renovação estética, de tendências filosóficas, políticas e científicas que até aquele momento influenciavam o pensamento europeu.

    1. De acordo com o contexto histórico da época, a segunda metade do século XIX foi marcada pela consolidação do liberalismo que finalmente depôs a monarquia do poder. Diante disso, Portugal passou por um período de estabilidade política, de progresso material e de intercâmbio com o restante da Europa. Mesmo com todo esse avanço, a Literatura Portuguesa ainda caminhava nos moldes românticos e árcades, o que só veio a se alterar em 1865, com a Questão Coimbrã, marco da Literatura Portuguesa, na qual se defrontaram de um lado, jovens estudantes de Coimbra, que estavam atentos às novas ideias que vinham da França, Inglaterra e Alemanha e de outro lado, os velhos românticos de Lisboa.
      Podemos dizer que o Realismo, no contexto de consolidação da Literatura Portuguesa, teve uma importância fundamental, pois foi a partir dele que se deu o início do período de renovação estética, de tendências filosóficas, políticas e científicas que até aquele momento influenciavam o pensamento europeu. (Não tenho nada a acrescentar.)

  12. Com base no que foi exposto acima, acredito que o Realismo seja o mais importante para a consolidação da Literatura Portuguesa, por abarcar assuntos de interesse de todos, tais como critica a politica, ao social, à sociedade, a religião, entre outros assuntos que retrata da realidade, da vida em Portugal em XIX. Diferentemente do romantismo, movimento cheio de sentimentalismo e exageros desmedidos.

    1. (De fato, este comentário era para ter sido postado na semana passada. Já, desde ontem, há outro para ser comentado HOJE. Espero que você não se atrase de novo!) Com base no que foi exposto acima, acredito que o Realismo seja o mais importante para a consolidação da Literatura Portuguesa, por abarcar assuntos de interesse de todos, tais como critica a politica, ao social, à sociedade, a religião, entre outros assuntos que retrata da realidade, da vida em Portugal em XIX“. (Com isso você afirma que as demais estéticas literárias não se preocupavam com esse tipo de “assunto… Bem, isso é mais que discutível, é quase insustentável. Todas as estéticas, de uma forma ou de outra, abarcam “assuntos de interesse de todos”, ainda que “todos” possa identificar apenas parte da sociedade…) Diferentemente do Romantismo, movimento cheio de sentimentalismo e exageros desmedidos. (As “características” que você aponta aqui servem para “desmerecer o Romantismo, em relação ao Realismo? É issomesmo?).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s