Makančeva 14: relatos ficcionais(?)

  Desidério e Fortunado são filhos da imaginação com o sonho: um casal perigosíssimo, a imaginação e o sonho, claro! Parece incrível, mas, praticamente, a totalidade dos meus “leitores” (ui que chic!) não se dá conta da sombra do ficcional sobre a composição do livro, no germe da fabulação entre as palavras. Imagino o que […]

Relatório de viagem 4 – final

Escrevi uma mensagem para um amigo querido, de um jato. Gostei tanto que tentei transformá-la num poema. Com ele, fecho o ciclo de minha recente visita a Portugal, coroada que foi pelo contato primeiro com um casal supimpa: Ana Cristina e Vitor. Bem haja! O poema: A data de hoje diz alguma coisa… Passado nem […]

Atenção

Seria cômico se não fosse trágico. Virou moda (embora já desgastada) falar em “direitos”. A última é a das domésticas. Parece simples, a demagogia garante que todos são iguais perante a lei, mas o descuido pode levar a hecatombes cujos estragos não têm a menor chance de clamar por reparação. Os “legisladores de plantão” – […]

Relatório de viagem 3

  Quinze dias. Onze e meia da manhã, aqui. Seriam quinze e trinta lá, na terra de Camões, poeta que supostamente está enterrado nos Jerônimos, nome de um convento monumental, construído às margens do Tejo. Hoje, este distancia um tanto dele por conta dos aterros sucessivos. Jamais soube que a Torre de Belém foi construída, […]

Relatório de viagem 2

Passagem comprada, reserva de hotel confirmada, passaporte separado. O essencial está pronto para a partida. Agora é enfrentar o trânsito, encontrar vaga no estacionamento e aguentar as caras e bocas daqueles que “se acham” porque estão na fila para embarque num voo internacional. Parece coisa de cinema de quinta… Uma mixórdia de tipos que se […]

Relatório de viagem 1

Da primeira vez, comprei lá mesmo um caderno preto para anotar impressões dicas, descobertas e lembretes. Nada muito formal, nem preocupado com o que fazer depois… O volume, que ainda conta com algumas páginas em branco, continua numa prateleira, recolhendo poeira. De vez em quando, passo os olhos sobre aquelas páginas em que encontro a […]