Diário Coimbrão 40

Sub título: Semana Santa à Espanhola

Esta postagem começa com quatro versos:

No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra.

São versos de Drummond. Servem para dar o tem de minha postagem. A passagem por Faro, uma cidade bem ao sul de Portugal, no Algarve. Na rodoviária de lá, há um cartaz que diz que Deus, depois de criar o paraíso e Adão, só podia criar Eva, para fazer o homem caminhar por todo o paraíso. Detalhe: EVA é o nome da companhia de transportes da região, inclusive, com rotas internacionais. A região é de fato linda. As fotos mostram um pouco. A catedral tem seus encantos, a marina e, até, o ninho de pelicano no alto de um poste bem no centro de uma praça diante da marina. Um encanto, Enquanto esperava pelo ônibus da ALSA  a empresa que me traria até Sevilha, caminhei bastante. Foi uma pedra interessante de se topar. As fotos falam por si.

A marina AO lado das muralhas Capela de ossos Capela gótica D. Afonso III Iemanjá Inscrição João de Deus Margaridas lilases Muralhas ao mar N. Sra. do Rosário 2 N. Sra. do Rosário 3 N. Sra. do Rosário1 O arco da vila O ninho do pelicano Obelisco S. Miguel S. Tomás de Aquino Santíssimo 1 Santíssimo 2 São Brás Uma ruela da vila Vista da torre à direita Vista da torre à esquerda

Mais duas: “estou nas tintas” (= caguei e andei) e “fazemos seu armário sua cama e seu roupeiro “por” (= sob) medida!

pelas vielas da “vila”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: