Decepção–segunda parte

Segue a segunda parte do texto que comecei a publicar ontem… Bom final de semana para quem ler! Momento 2 António Nobre escreve a Alberto d’Oliveira, em 24 de Outubro de 1890. Ele está a caminho de Paris a bordo do navio Britannia. Vale lembrar que o estado de espírito de Nobre não era dos […]

Decepção

Era 25 de Março. Não a famigerada rua da cidade de São Paulo. A equivalente da “Saara” carioca… Não. Era a data mesmo um mês antes do dia de comemoração da Revolução dos cravos. Era 25 de Março, em Lisboa, nas instalações da Fundação Calouste Gulbenkian (lindas!). Tudo parecia correr bem. Eu tinha escrito o […]

Amizade e talento

Uma amiga muito querida, Andreia, pediu-me um texto. Ela vai fazer uma exposição (mais uma!) com seus últimos trabalhos de “intervenção”. Peças de roupa usadas por pessoas conhecidas dela, por ela, são matéria prima para ela criar objetos, no mínimo, inusitados. Ela escreve contos e crônicas. Tem um romance inédito que pode abalar certas estruturas. […]

Reler

Faz muito tempo. Foi durante um aula de Dona Aglaeda Facó Ventura, no Mestrado em Teoria da Literatura, na UnB, nos idos de 1986. A disciplina se chamava Estética Literária e Dona Aglaeda, com aqueles olhos esbugalhados discorria sobre a sua satisfação em poder ter adquirido um exemplar em papel bíblia da coleção Plêiade francesa. […]

Ler

São quinze capítulos, incluindo Prólogo e Epílogo. Alguma similaridade com o caminho que leva ao Gólgota, não terá sido mera coincidência? Ou terá sido. diga quem ler o romance e quiser sobre ele comentar alguma coisa. Trata-se de A cura, do Pedro Eiras. O autor é professor na/da Universidade de Porto, se não me falha […]