Não foi…

Era para ter sido uma palestra. “Era para ter sido”. Gosto do som desta expressão. Poderia ter usado “Era para ser” ou “Teria sido”. Mas não. Gosto da complexidade da expressão inicial. Sonoramente mais contundente… Ops… mais uma rima… Pois é… Era para ter sido uma palestra. Mas não foi. Foi uma posse, um lançamento, […]

Poema insólito

E o mimimi  naquele lugar, aquele em que as pessoas se dizem “de respeito”, continua. Eu fico com vontade de escrever, mas titubeio porque pode ser que não consiga. Há de haver alguém que goste e alguém que não, dizendo, num e noutro caso, que não sei dizer o que digo, que não sei escrever. E a […]

Do contra

Li o artigo que segue por conta da indicação da Glícia, minha amiga querida. O original, em inglês, pode ser encontrado na ligação que segue, ao final do texto – comme il faut. Trata-se de expressão subjetiva e peculiar acerca dos jogos olímpicos, com as quais tenho que concordar, com prazer. E esta concordância não […]

Um pelo outro

Era para ser uma entrevista dada por telefone para a Rádio da UFMG hoje pela manhã. A menina da rádio me garantiu que eu poderia “baixar” o arquivo sonoro da dita entrevista hoje mesmo, à tarde. Já tentei inúmeras vezes e… nada! Estou com tanta preguiça que n]ao vou telefonar reclamando… Não queria deixar passar […]

Passado

Numa de mexer em “papéis” velhos, encontrei esta comunicação apresentada em Viçosa em 2007. Nasceu de um artigo publicado em Santa Maria-RS, logo depois de lá ter chegado. Tenho a impressão de que publiquei uma terceira versão do mesmo texto, mas já me lembro onde… O evangelho segundo Jesus Cristo: notas acerca de um (certo) […]

Entre os dois, meu coração balança

Dois verbos que, a princípio parecem antagônicos e excludentes: lembrar e esquecer. Mas só parecem. Na verdade, um não existe sem o outro, quando usados para expressar o que quer que seja, em uma oração, para expressar qualquer coisa. De fato, um não existe sem o outro. É só parar e pensar um pouquinho. O […]

Lembrando

Mexendo em algumas coisas no computador, para matar o tempo e tentar vencer o tédio desse dia bobo, o domingo… Nessa modorra abissal, escutando o baticum de uma tal de Ludmila a quem chamam de cantora… Deparei-me com o texto que li no dia de minha posse na Alacib… Vale pelo dia… Ler Caio Fernando […]