“Valor”

Mais uma carona. Mais uma oportunidade que aproveito de repassar ideias e pensamentos com que concordo e que gostaria de partilhar. Desta feita, é sobre uma medalha de ouro conquistada por uma atleta que não chama a atenção da mídia. E mais não digo… assino embaixo:

De quem é esta medalha? Uma leitura obrigatória nestes tempos!

Publicado em 8 de agosto de 2016blogueiros

Parabéns, Rafa! Jamais permita que te transformem em “mulher, negra e favelada que ganhou uma medalha de ouro”. Você é muito mais do que isso!

images

Rafaela Silva, medalha de ouro no judô, Rio 2016

Que prato cheio para a turma da demagogia, não? Mulher, preta e pobre. E lá veremos o show barato de ufanismo bocó. Já estou até vendo o Galvão gritando: “é ouro, ouro para o Brasil.” Brasil o carvalho! Ouro para a Rafaela Silva! Para ela, os treinadores, companheiros, amigos e familiares. Se ela tiver patrocinador, então ouro pra ele também. Agora, para o Brasil, por que? O que o país fez por ela? A educou, a nutriu, lhe deu saúde, lhe apoiou? Coisa nenhuma. Fosse ela entrar na onda fácil do populismo de esquerda e estaria até hoje pendurada em alguma cota racial, em alguma bolsa qualquer. Estaria entregue ao tráfico ou a prostituição, lá na Cidade de Deus, à espera do capeta.

O Brasil não produz gente como a Rafaela. Ao contrário. O Brasil produz gente como o Lula, gente como aqueles artistas pendurados na Lei Rouanet. Ou aqueles palhaços metidos a revolucionários da UNE. Gente como a Rafaela, como Ivo Pitanguy, como Jorge Paulo Leman, como eu e a maioria absoluta de vocês é feita em casa; não com o apoio de um político safado qualquer, mas de familiares e amigos amados. Some-se empenho, trabalho duro, coragem e força de vontade que o resultado será o ouro. No mínimo, a prata. Com muito azar, o bronze. Mas fracasso, jamais! Porque o fracasso (ou sucesso), amigos, não depende nunca do resultado alcançado, mas, sim, do caminho percorrido. E uma vez que tenha sido percorrido da melhor maneira possível, com empenho e honestidade, o resultado sempre será vitorioso.

Que a Rafaela inspire outras tantas. Que o seu exemplo prove que somente o esforço leva ao crescimento. Que a sua história ensine àqueles que se apegam ao assistencialismo como meio de vida. Que a política a enxergue como regra, não como exceção. E que o Galvão Bueno enalteça não a sua origem, sexo ou cor, mas, sim, e tão somente, os seus esforço e mérito pessoais. Reduzi-la a uma negra favelada que venceu uma competição é torná-la apenas mero instrumento de proselitismo populista. Ela não merece!

 

PS: a fonte é https://www.facebook.com/ricardo.kertzman.1

6 respostas para ““Valor””.

  1. Fiquei sem palavras. Excelente reflexão!

  2. Que bom que você (também) gostou!

  3. Excelente,e verdadeiro texto !

  4. Republicou isso em Espaço de VIRGINIAe comentado:
    EXCELENTE E PERFEITO TEXTO ! TODOS DEVERÍAMOS LER E REFLETIR SOBRE ESSE ULTRAJANTE TIPO DE COMPORTAMENTO POPULAR , ACHAR QUE O MÉRITO DOS ATLETAS PERTENCE AO BRASIL , QUE SÓ SABE DA EXISTÊNCIA DELES , QUANDO GANHAM MEDALHAS ..

  5. Até aqui, foi a única atleta que emocionou-me. Ontem no encerramento, passou a imagem dela chorando e vi que de fato, a luta pela conquista não foi pequena. Senti como se fosse eu em algumas vitórias da vida.

    1. O pugilista, a judoca, o canoísta e o rapaz do salto com varas. Estes quatro atletas, na minha modesta e inútil opinião, são a expressão máxima do que é disputa, esforço e dedicação “olímpicas”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: