Um poema oportuno

download (24)

Não conhecia o poema que segue. Conhecia o autor, por referências e poucas leituras. Sei de sua posição na Literatura Portuguesa: Guerra Junqueiro. Mas isso é muito pouco… Assim, de repente, sem a menor sombra de intenção, escutei um vídeo enviado por um amigo pelo WhatsApp. Fiquei boquiaberto. A deputada que o leu, tem minha admiração (até prova em contrário). Jornalista de longa data, agora milita na assembleia carioca. Até prova em contrário (Salve eco!), nada que a lance aos miasmas do subterrâneo asqueroso que envolve a assim chamada “política nacional”. O poema fala por si e foi lido por ela em referência ao “uso” da morte de uma vereadora. Isso mesmo, uso. É de ficar pasmado como até morte, trágica, inesperada e chocante serve de matéria de “uso”. Já não há limites para quase nada… Tristes trópicos… Segue o poema:

download

No meio duma feira, uns poucos de palhaços
Andavam a mostrar, em cima dum jumento
Um aborto infeliz, sem mãos, sem pés, sem braços,
Aborto que lhes dava um grande rendimento.

Os magros histriões, hipócritas, devassos,
Exploravam assim a flor do sentimento,
E o monstro arregalava os grandes olhos baços,
Uns olhos sem calor e sem entendimento.

E toda a gente deu esmola aos tais ciganos:
Deram esmola até mendigos quase nus.
E eu, ao ver este quadro, apóstolos romanos,

Eu lembrei-me de vós, funâmbulos da Cruz,
Que andais pelo universo há mil e tantos anos,
Exibindo, explorando o corpo de Jesus.

download (1)

Anúncios

2 comentários sobre “Um poema oportuno

  1. É bem triste como buscam usar a morte de uma pessoa para defender ideologias, tanto de esquerda, quando de direita. Pior é ver gente justificando a morte por causa dos ideais da pessoa. Aplaudir uma morte assim é o mesmo que aplaudir os assassinos, justificar um crime injustificável (vira uma hipocrisia). Ou usar o fato como palanque político, algo terrível também. Falta respeito em nossa política, duvido que boa parte dessa gente se importa com as pessoa que são assassinadas por aí. O cenário político anda bem porco por aqui.
    O poema é bem certeiro em criticar isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s