Despedidas

Hoje faz nove dias que recebi, oficalmente, a declaração de aposentadoria, exarada pela egrégia universidade federal de outro planeta (ufop), aposentadoria esta que foi publicada na DOU onze dias antes, 3 de Maio. Eu poderia dizer coisas e loisas sobre esta “diferença de tempo. Declino desse direito, por absoluta preguiça… Tal situação demanda uma atitude mais protocolar, mais convencional: a despedida. Não o fiz, nem protocolar, nem convencionalmente. Despedi-me, in prasentia de cinco funcionários e uma colega docente. Outra colegam, perguntou-me se eu iria promover uma “despedida”. Disse que não. Sairia, como o fiz à francesa, comme il faut, complementei. De mais a mais, não estava in the mood de ficar sorrisndo e dando abraços e apertos de mãos. por desnecessário. Sei que, no fundo de algumas almas, o sentimento era de alívio… Seixa isso pra lá. Resolvi escrever m poema e enviá-lo, como forma de despedida. Recebi alguns comentários de volta, bem menos que o possível, devido ao numero de endereços utilizados. Segue o poema:

images

Poema de ir embora

 

Vou-me embora,

minha Pasargada é outra, bem diferente.

Deixo amigos, de quem já me despedi.

Deixo conhecidos de quem, às vezes, me esqueço e, espero, não inimigos.

 

Vou-me embora

e na minha Pasargada não há lugar para arrependimento, pedido de desculpas e agradecimentos, de todo, protocolares.

Minha Pasargada só me fez aprender, sempre e mais

para chegar ao fim e constatar que ainda há o que aprender.

 

Vou-me embora, e da minha Pasargada vou ouvir

o suspiro de alívio de muitos,

de saudades de poucos, mas suspiros…

A indecisão, a dúvida e, até, a raiva, de lá, do fundo do quintal da outra Pasargada.

Não mais reuniões,

decisões,

discussões,

argumentações,

encheções.

E a rima, de pobre, ficou repetitiva e chata.

Vou-me embora.

 

Miríades de imagens no horizonte de minha Pasargada.

Muitas, diversas, nítidas ou apagadas,

imagens que, alegres ou não, ficaram, ficam, ficarão.

E no lugar comum da expressão,

a certeza da alegria,

a gratificação de ter conquistado o passe livre.

Na estrada, para a estrada, desta minha Pasargada.

Vou-me embora!

download

 

 

 

Anúncios

3 comentários sobre “Despedidas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s