Do desconsolo e do cetiscismo

images

João vai ao hortifrúti, mas não consegue comprar o tomate e a laranja de que precisava. Não há. O dono do hortifrúti diz que na distribuidora não há mais frutas legumes e verduras. O vendedor da central de abastecimento disse que não chegou nada do produtor. O produtor diz que não consegue chegar à central de abastecimento. No rádio, o produtor ouve a notícia de que o governo cedeu e aceitou atender a reivindicações. Simultaneamente, João vê na internete que, na câmara, em Brasília, deputados batem boca por conta de uma “questão de ordem”. Muitos dos que lá estão, cobram do garçom o copo de água gelada de que têm desejo. O garçom disse que não pode servir porque a copeira não veio. Por telefone ela informou que não tinha ônibus pra chegar ao trabalho. No bairro em que mora, a copeira não consegue encontrar o gás necessário para fazer comida para a família. Seus três filhos não foram para a escola porque o governo municipal decretou ponto facultativo. Um dos professores de uma das filhas da copeira, saiu de carro de casa, rumo ao litoral: ficou presa na estrada por conta de falta de combustível. Do outro lado da estrada, sua irmã não consegue embarcar para a viagem ao Nordeste, tão desejada e programada: não há combustível de aviação no aeroporto onde ela está. Ela liga para o João, pra dizer que não sabe quando volta pra casa por conta da situação…

images (1)

Esta pequena parábola, para o bem e para o mal me leva a pensar num poema de Carlos Drummond de Andrade:

“João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história”

 

images

Daí, eu penso numa série de perguntas:

Cadê a Jojô Toddynho?

E a palestra da Anita?

Que cor é a cueca usada pelo Tite na viagem para a Inglaterra?

Quantos carros tem o Wesley Safadão?

Alguém mandou celebrar missa de trinta dias pela alma da Hebe Camargo?

Cadê o técnico acusado de assédio?

A Eliane implantou dentes?

Quantos cachorros tem a Rainha da Inglaterra?

A mulher do príncipe Harry escova os dentes quantas vezes ao dia?

Quando Ariella vai contar pra Manu e Ícaro que é mãe deles?

Pablo Vittar é homem ou mulher?

O Rick Martin tem chulé?

Por que Olivia Pope rebola tanto?

Quando Selton Melo vai abrir a boca pra falar direito?

Por que a Globo gosta tanto de sotaque (falso) nordestino?

Estela e Amaro vão ter filhos?

O que Marcelo Rezende diria sobre esta paralisação?

E assim a vida continua (sem muito sentido) em Pindorama: uma caricatura pobre de bateau ivre

download

 

 

 

 

Anúncios

3 comentários sobre “Do desconsolo e do cetiscismo

  1. Na metade da leitura de tua parábola, já fui remetido ao famoso poema, meu caro amigo! Muito bom de ler. De todas as perguntas chutaria a resposta da última. Marcelo Rezende diria: “…Põe exclusivo, meu filho… dá trabalho pra fazer! Corta pra mim!”. rsrsrsrsrs Um grande abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s