Uma carta

Esta é uma carta que deveria ser lida por cada um e todos os brasileiros. Os “antecedentes não são de minha autoria (Ver: A carta de despedida de Dom Pedro II | Fatos Militares Amino (aminoapps.com).

 Antecedentes

No dia 15 de novembro de 1889, um golpe de estado liderado pelo exército destituiu o último chefe de estado do Império do Brasil, o imperador Dom Pedro II. A notícia foi um choque para todo o mundo, pois ninguém imaginava que o mais firme governo das Américas poderia sofrer um golpe de estado como aquele. A partir daí a família imperial, que tanto lutou pelo seu amado Brasil, seria banida do país que tanto amou e lutou e passaria a viver no exílio, passando por países como Portugal e se estabelecendo finalmente na França, pátria do marido da princesa Isabel, o Conde d’Eu. Foi neste país que nosso último imperador passou seus últimos momentos de vida, vindo a falecer no dia 5 de dezembro de 1891, em Paris, dois anos após o covarde golpe militar. Durante o seu funeral, o governo republicano brasileiro do então presidente/ditador Floriano Peixoto, pediu para as autoridades estrangeiras não hastearem a bandeira do Império do Brasil, porém o pedido foi negado em uma ação de repúdio à república instaurada no Brasil. Em seu funeral houve a participação de várias nações, desde nações menores até nações poderosas.

A carta

“Estou bem velho mas ainda consigo as areias das praias do Rio de Janeiro.

Ainda consigo sentir a brisa das manhãs, e o cheiro delicioso de café que só minha antiga terra era capaz de gerar.

Ao longo da minha vida, tive a oportunidade de viajar pelo mundo, conhecendo novas culturas e costumes.

Precisei viajar pelos continentes para perceber que nenhum dos lugares que visitei era tão grandioso quanto meu Brasil.

Percebi que nenhum povo era tão guerreiro quanto o meu povo brasileiro.

Percebi que nenhum outro reino, império, ou nação tinha as riquezas que nós tínhamos.

Sei que não consegui agradar a todos, mas lutei por quase 60 anos com as armas que eu tinha.

Tentei ser o imperador mais justo possível, e tentei enfrentar os altos e baixos com muita sabedoria.

Hoje, a única certeza que tenho, é que se dependesse somente da minha pessoa muita coisa teria mudado no Brasil, bem mais rápido do que se esperava.

Por que não resisti ao golpe de estado? Você deve estar se perguntando.

Bem, porque eu não queria ver mais sangue brasileiro sendo derramado por ambições políticas.

Era preferível ter em minhas mãos a carta do meu exílio, do que o sangue do meu povo.

Confesso que perdi as contas de quantas vezes sonhei que estava retornando para minha pátria.

Hoje, sinto que minha jornada aqui neste plano está bem próxima do fim.

Quando a minha hora chegar, irei me curvar perante Deus, o rei de todos os reis, e agradece-lo do fundo do meu coração, pela honra de ter nascido brasileiro.”

4 respostas para “Uma carta”.

    1. Nice! Thanks for the visit!

  1. Which one, specifically, RAJANISINGH885721172?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: