Categoria: Esparsos

  • Crônica (?)

    Outro dia, fui almoçar no MADERO, do Boulevard shopping, em Belo Horizonte. A decoração, padronizada, não causa mais impressão. A atenção da recepcionista foi insuficiente. Eu estava sozinho. Não havia mais ninguém por perto quando cheguei. Ela teve a capacidade de lascar a pergunta: “Mesa para quantas pessoas?” Pode?! Muito bem que ela se mostrou […]

  • Palavras

    Nada como um passeio pelo dicionário. Em tempos de circo para ignorantes, poucas palavras são suficientes para identificar a absoluta falta de qualquer coisa e deixar nua e crua a verdade. Então, vamos lá! Canalhice: substantivo feminino, ação própria de canalha, canalhada, canalhismo. Canalha: substantivo masculino, pessoa desprovida de moral, quem não tem bom caráter; substantivo […]

  • Três a zero

    Diz o adagiário popular que “para bom entendedor, um pingo é letra”. Logo. Eleições presidenciais 2022 Chapa 1 – Canalhaeiros e pixote do Amapá. Chapa 2 – Dudu lactose e um certo bosta. Chapa 3 – Vera Cagalhães e anta clain. O voto é livre! (Dizem!) Genocídio, substantivo masculino: extermínio deliberado, parcial ou total, de uma comunidade, […]

  • “Ela”

    Aí a magrela diz: não se trata disso, a gente tem que investir na polícia. O quatro-olhos, então, ironicamente, comenta: ah, mas a polícia mata crianças, mulheres e negros; a polícia é assassina, a polícia invade residências familiares. A magrela insiste. Não adianta. A magrela não aprende. Ela fala pelos cotovelos. Ela fala o que […]

  • Parabolucha

    Para quem sabe ler, um pingo é letra… Então é assim. A avaliação do tutor tem regras muito rígidas e a competição é grande. Porque grande é a corrida pelo poder. Quem mais aparece, mais é lembrado e o sucesso depende disso. São cem elementos sob responsabilidade de cada um dos dois tutores. Ambos têm […]

  • Começo

    O texto que segue constituiu conferência, feita já há algum tempo, na Academia Municipalista de Letras. O texto representa um primeiro passo de uma espécie de projeto de investigação sobre o ex libris como texto passível de leitura. não vingou. Um pouco por circunstâncias, um pouco por preguiça, um pouco por “desvios de rota’. Não importa. A […]

  • Rapidinhas

    Meu pai deixou o auditório no intervalo da arguição da tese, no meu doutoramento. Mais tarde, confessou que estava muito nervoso. Depois, passado um tempo, confessou seu orgulho. Fiquei sabendo, por terceiros que ele era pródigo com esse orgulho, o que me encheu de vaidade. Ao contrário de outros pais que têm o descaramento de, […]

  • Sonho de uma tarde de Outono

    Começa assim: o edital é publicado. Nele encontram-se as instruções, as normas e os desdobramentos processuais necessários à realização do prélio. Não há como seguir adiante sem cumprir à risca o que ali está… em princípio. Concurso público de provas e títulos para provimento de vaga de professor adjunto. Nos dias que correm, quase não […]

  • Coisas…

    Há coisas que a gente lê que parecem impossíveis. Há outras que, por desconhecimento, parecem não verdadeiras. Num e noutro caso, podem ser interessantes, instigantes e, até mesmo, divertidas. É o caso aqui. Não sei a autoria de nenhum dos dois textos que abaixo vão reproduzidos. Li. Gostei. Partilho. Na secura da inspiração, para não […]

  • Memória

    Faltou ver Bibi Ferreira interpretando Piaf, mas ainda assim, inesquecível a Fernanda Montenegro em Lágrimas amargas de Petra von Kant e soberba em Dona doida. Lágrimas sentidas ao ver o desenrolar do physique du rôle de Antônio Fagundes numa peça em que ele interpreta um professor que vai envelhecendo em constante digladio com o próprio filho, salpicado de “encontros” com sua […]