Tag: Carlos Nejar

  • Duas pontas

    Odysseus, o Velho, Companhia editorial, Porto Alegre, 2010.  Sélesis e o Livro de Silbion, Campo Grande, Life Editora, 2020.  “O meu fim evidente era atar as duas pontas da vida, e restaurar na velhice a adolescência. Pois, senhor, não consegui recompor o que foi nem o que fui. Em tudo, se o rosto é igual, a fisionomia […]

  • Repetição

    Certa feita, criou-se a oportunidade para eu escrever uma recensão sobre o Livro Odysseus, o velho, de autoria do poeta Carlos Nejar. Foi uma surpresa agradável. A recensão acabou não sendo aceita pela revista estrangeira. Não cito nomes poisa situação foi delicada. Consegui publicar a resenha em outra revista brasileira, já não me lembro qual. Repito […]

  • Três leituras II

    O segundo livro da série é de um escritor gaúcho. Creio que já escrevi sobre ele no meu blogue por duas vezes. Já não me lembro. O que me lembro bem é de um imbroglio que envolveu a ele, a mim e a uma senhora portuguesa da Fundação Calouste Gulbenkian. Incidente um tanto desagradável. Lembro-me […]

  • Do capítulo das resenhas – final

    Resolvi reduzir para duas as etapas de publicação da resenha sobre o livro do Carlos Nejar. Aí vai a segunda (e última!) Em Odysseus, o velho, a escrita de Carlos Nejar, própria dos poetas que são também videntes, é um tecido denso de imagens e ritmos com efeito dinamizante. Poeta da poesia, mais que do […]

  • Do capítulo das resenhas

    Já faz uns dias, eu escrevi sobre um livro de poesia de Carlos Nejar, sobre o qual escrevi uma recensão – para ficar com o termo usado pela revista onde o texto seria publicado, a Colóquio Letras. Pois bem. Resolvi publicar, uma vez mais, aqui – agora sem a preocupação de normas de ABNT, citações […]

  • Aves, insetos e letras

               Já faz um tempo, recebi uma mensagem de correio eletrônico de uma amiga de Niterói. Ela perguntava se podia eu substituir um outro colega na redação de uma recensão de um livro de poesia recentemente lançado no Brasil. A recensão seria publicada na prestigiada revista Colóquio Letras, de Lisboa, sob […]

  • Releitura

    Já fiz algumas resenhas de livros que li. Umas a pedido, outras a convite, muitas sob submissão (ih… uma cacofonia? Deixa pra lá…) Há vários tipos, para vários gostos, sobre as mais diversas espécies de textos. Uma das que mais gostei foi feita a convite da Revista Colóquio Letras, de Portugal. Foi um trabalhão. Recebi […]

  • Complemento

    Ontem, afoito por dizer o que me vinha aos borbotões à memória, acabei por esquecer de colocar o texto da resenha a que me referi. Já tive hoje o prazer de receber comentários, o que me deixa mais animado a continuar. Confesso que é um tanto extensa (5 páginas). Talvez demais para os parâmetros de […]

  • Instantes

    Eu ainda não tinha ouvido falar dele, ainda que seu nome não fosse totalmente desconhecido. Pelos inúmeros passeios entre as veredas da Literatura Brasileira, palmilhadas nas páginas de muitas de suas “Histórias”, seu nome ocorreu aqui e ali, na minha desatenta aventura de leitor. Um dia, assim, do nada, veio um convite de uma amiga […]