Duplos, triplos, múltiplos

Tenho dito, aqui e alhures, que tenho uma impressão ruim dos tempos em que vivemos. Não há, a meu ver, quase nenhuma possibilidade de se confiar em quase nada do que é dito, mostrado, repetido, alardeado. A gente não tem mais acesso a índices mínimos de confiabilidade. Tudo pode ser usado a serviço disso ou […]

Elogio da chatice

Culpa, substantivo feminino: responsabilidade por dano, mal, desastre causado a outrem; falta, delito, crime; atitude ou ausência de atitude de que resulta, por ignorância ou descuido, dano, problema ou desastre para outrem; como termo jurídico – no direito civil, falta contra o dever jurídico, cometida por ação ou omissão e proveniente de inadvertência ou descaso; […]

Memória quase secular

Era Domingo. Vovô, sentado ao lado, na poltrona verde, com o tradicional Continental sem filtro aceso no canto da boca, olhava. De vez em quando, se levantava e tomava sua igualmente tradicional pinguinha de domingo. Papai, Tio Fernando e Tio Francisco, tomando cerveja picavam papel, gritavam, bebiam cerveja e choravam. O tempo todo chorando. Os […]

Três vezes “towanda”!

Depois e discar os cinco dígitos você é atendido por uma gravação, depois outra, outra e mais outra. Depois desse suplício, uma voz “humana” atende e “finaliza” a assinatura de um pacote de televisão para a sua casa. Todos os seus dados são gravados e você recebe um SMS confirmando tudo. Pouco tempo depois – […]

Recordar é viver

Entre 2008 e 2010 vivi em Zagreb, capital da Croácia. Foram dois anos como Leitor de Português na Universidade de Zagreb. Para além das atividades acadêmicas, como fui o primeiro Leitor Brasileiro (havia um leitorado português, mantido pelo Instituto Camões), mantive estreita relação, não apenas profissional com o corpo consular sediado na Embaixada do Brasil […]