Paradoxos

Há pessoas que se prestam a desempenhar papéis tão rasos, tão pequenos, tão rasteiros, que a gente devia deixar de lado e desdenhar, desdenhar e desdenhar. É o caso dos quatro indivíduos que assinam o “documento” abaixo. Por uma questão de polidez e respeito, retirei os nomes dos mesmos, bem como todas as referências “documentais”. […]

Palavras…

Alienado. Uma palavra simples, de sonoridade agradável. Sua prosódia não é problemática. Já houve momentos, na História da Língua Portuguesa, que seu uso foi mais politizado, no sentido mais espesso e rico deste adjetivo. Há outros momentos em que esta consistência se perdeu, em nome de outras expressões, mais condizentes com o circuito cultural da […]

Cadê?

Quantos médicos são formados por semestre nas faculdades de medicina do Estado de Minas Gerais? Todos os formados, independentemente do número, têm emprego garantido ao final das residências médicas? Todos os formados abrem consultórios particulares para exercerem sua profissão? O juramento de Hipócrates ainda significa/vale alguma coisa? Onde estão os que não se enquadram nos […]

Instantâneo do cotidiano

Aguardava eu, na fila do Carrefour da Pampulha, pela minha vez de passar os produtos que comprei. Esperava antes de faixa azul no chão. Nela estava escrito qualquer coisa parecida com: espere aqui e, quando possível, outro caixa será aberto para atendê-lo. Claro que isso não aconteceu enquanto eu esperava. Mas aconteceu algo que me […]