Viagens “porteñas”

Há um texto de Borges “Pierre Menard, autor do Quixote”, que sempre me intrigou. De cara, põe-se uma questão relevante: a que gênero pertence este texto. Que fique claro que não sou sócio vitalício do clube que congrega aqueles que não vivem rotular um gênero num texto. As desculpas são esfarrapadas. Os resultados, tendem a […]

Retorno

         Faz algum tempo, numa aula sobre Eça de Queirós (ou será Queiroz?) comecei a falar sobre uma leitura comparativa que eu tinha feito entre dois textos do autor português – A cidade e as serras e “Civilização” – a partir do fato de que primeiro poderia ser  lido como um desenvolvimento do segundo. Neste sentido, […]

Detalhe

Já escrevi sobre “José Matias”, um conto do Eça de Queiroz. Ou será Queirós? Vai saber. Já vi estas duas formas e imagino que deve haver mais uma ou duas perambulando por aí… Fato é que, salvo tropeço de memória, já escrevi sobre o conto. Uma história estranha. Um homem que se apaixona por uma […]

LET 973 – 8

Leia atenta mente o parágrafo abaixo: Lucien Goldmann afirma que a visão de mundo do autor sempre será expressa, voluntariamente ou não. A literatura é fortemente influenciada pela sociedade, sendo muito importante entendermos os fatores econômicos e as relações entre as classes sociais para que entendamos, também, a obra literária. Alguns pensadores dizem que essa […]

Liberdade… e se…

Num impulso incontrolável, coloco aqui um trecho de um livro do Caio Fernando Abreu. A ideia não foi minha, só o impulso. Lendo o que escreveram entre ontem e hoje no Facebook (vício global), li uma postagem do Gustavo, aluno brilhante, pessoa legal, amigo, que me fez ler até o fim e daí o impulso. […]

LET 973 – 2

Para hoje, o tópico ainda é a personagem, mas numa de suas caracterizações mais tradicionais, conforme os dois verbetes abaixo. Desta feita, considere o conto de Caio Fernando Abreu, “Diálogo”, e o de Fialho de Almeida, “O funâmbulo de mármore”, ambos lidos e comentados em sala. A partir disso escreva três parágrafos. No primeiro você […]

LET 973 – 1

Segue o texto do conto. Trata-se de narrativa naturalista. A “atividade” é citar três passagens que demonstrem traços da “personalidade” da “contessina” que ajudam a compor a sua figura de personagem e tentar comentar os “comos” e os “porquês” desta imagem. Boa leitura! *********************************************************************************************************************** O FUNÃMBULO DE MÁRMORE A contessina sentiu-se triste nessa manhã, aborrecida […]