Despedidas

Hoje faz nove dias que recebi, oficalmente, a declaração de aposentadoria, exarada pela egrégia universidade federal de outro planeta (ufop), aposentadoria esta que foi publicada na DOU onze dias antes, 3 de Maio. Eu poderia dizer coisas e loisas sobre esta “diferença de tempo. Declino desse direito, por absoluta preguiça… Tal situação demanda uma atitude […]

O insustentável peso da ignorância

Sim. Ignorância. O estado de quem não está a par da existência ou ocorrência de algo; de quem não tem conhecimento, cultura, por falta de estudo, experiência ou prática; atitude grosseira; grosseria, incivilidade. Eu acrescentaria (presunçosamente), atitude de denegação do evidente, quando não se quer arcar com as consequências e a responsabilidade desta mesma evidência. […]

Um dia a mais

A cena não tem nada de original. Uma penas. Poderia ser a chance de mudança tão necessária, mas não. A cena se repetia, perdendo absolutamente  toda a possibilidade de se renovar. A cena era a mesma, repetida e triste. Na beira da estrada, um caminhão tombado. A carga espalhada. Dois policiais  com rancheta na mão, […]

Projetos, sonhos e chatices outras

Trinta e seis linhas. Por que trinta e seis e não cinquenta? Ou outra quantidade qualquer de páginas. Toda decisão tem um motivo e uma consequência, no mínimo. Toda determinação obedece a certo impulso, talvez criativo, talvez copiativo. Pode ser, no entanto, que não haja sequer um impulso, que a coisa seja, assim, gratuita. Trinta […]

Ficção rasteira

Nas andanças entre salões de bibliotecas, escritórios abarrotados de livros, porões e sótãos com muito papel velho, cafés tomados com gente idosa, leituras e mais leituras de tudo o que aparece impresso, a gente costuma encontrar textos que podem ser considerados, no mínimo, surpreendentes. O assunto nem sempre é explicitado pelo título ou pela referência. […]