Contradições voláteis

Em 2005, Alejandro Almenábar lançava o seu Mar adentro. O rapaz que pula e fratura a coluna ficando tetraplégico e, depois de muitas décadas de uma sobrevivência exitosa, ainda que atroz (o que inferido da narrativa fílmica), resolve que a vida não vale mais a pena (em que pese a decantada recíproca poética do ortônimo). […]

Poema insólito

E o mimimi  naquele lugar, aquele em que as pessoas se dizem “de respeito”, continua. Eu fico com vontade de escrever, mas titubeio porque pode ser que não consiga. Há de haver alguém que goste e alguém que não, dizendo, num e noutro caso, que não sei dizer o que digo, que não sei escrever. E a […]

Hoje

Hoje, segundo o calendário, é Dia do Leitor. Assim mesmo, com as iniciais maiúsculas. Vai saber se há muita gente que valorize assim estas iniciais… Calendário é palavra interessante. Sonora. Oriunda do Latim: calendarium (no “original”, livro de contas). Há um hífen sobre o “a”, de acordo com o verbete do Houaiss, mas o editor da wordpress não […]

Ooops!

“Um homem. Um homem. Sozinho. Um homem. Sozinho na casa. Um homem. Sozinho na casa. No meio do nada. Um, Sozinho na casa no meio do nada, Escrevendo. A sequência poderia continuar. Indefinidamente. A pontuação teria, obrigatoriamente, que ir sendo modificada. Ela pode dar consistência ao pensamento que se espraia nos intervalos e espaços vazios […]