Surpresas virtuais

Judy Garland foi encontrada morta em seu apartamento londrino, vítima de overdose. Ela já era uma estrela do cinema e da música. Sua morte causou comoção. Ayrton Senna, depois de um acidente durante uma corrida veio a falecer. Histeria coletiva no Brasil. Um jogador de futebol cumpre pena por ter participado do assassinado de uma […]

Três vezes “towanda”!

Depois e discar os cinco dígitos você é atendido por uma gravação, depois outra, outra e mais outra. Depois desse suplício, uma voz “humana” atende e “finaliza” a assinatura de um pacote de televisão para a sua casa. Todos os seus dados são gravados e você recebe um SMS confirmando tudo. Pouco tempo depois – […]

De coincidências e olhares

Certa feita, num restaurante do Village, em Nova Iorque, o Lip’s, Ginger, uma das drag queens que desempenhavam a função de garçonetes, chegou-se a mim, antes de subir ao palco, e disse que eu era o Billy Joel dela. Ginger era responsável pelas quatro mesas que ocupavam o canto do salão em que eu estava. […]

De finais e de começos – conclusão

Pois muito bem. Pode ser que a leitura dos trechos que aqui divulguei não tenha sido suficiente para entender a minha proposta de leitura. Dizendo melhor, talvez os trechos não tenham colaborado para esse fim, em lugar da leitura que pode ter sido proveitosa. Num ou outro caso, só me resta dizer que, para não […]

De finais e de começos IIB

Nesse passo final da apresentação dos elementos que operacionalizam o meu exercício de leitura, cabe apresentar o trecho final de O crime do padre Amaro, também do Eça de Queiroz. Este trecho mostra algumas personagens do romance, entre elas o próprio Amaro, ao pé da estátua de Camões. O mesmo local que aparece relatado ao […]

De finais e de começos IIA

Dando andamento ao meu exercício, passo a considerar o último capítulo de um romance caudaloso: Os Maias, do Eça de Queiroz. Lembro-me, ainda no tempo do mestrado, de uma discussão acerca da grafia do nome do escritor português: Queiroz, Queirós, Queiros ou Queiróz? Muita saliva, muita gritaria, argumentos os mais inusitados e NENHUMA conclusão. Afinal […]

De finais e de começos IB

Como previsto, o segundo passo do meu exercício de leitura traz o segundo capítulo (ah… as coincidências!) de Dom Casmurro. O propósito é colocá-lo ao lado do primeiro capítulo de São Bernardo. O intuito não é apenas encontrar semelhanças e diferenças. Isso seria primário demais. Num primeiro momento, destaco a distância cronológica entre os dois. […]