Horror

PERDÃO RHUAN! Por Fabrício Carpinejar O diabo não precisa existir, gente perversa já realiza o seu trabalho. O homicídio do menino Rhuan, de 9 anos, pela sua mãe, Rosana, 27 anos, na última sexta-feira (31/5), em Samambaia (DF), é de uma violência demoníaca. A criança acabou morta pela mãe e pela companheira dela para aliviar […]

Dois livros

Um livro para mulheres e um livro para ninguém. Dois livros. E todo cuidado com as palavras é pouco. Primeiro: pode parecer que estou criticando negativamente aos dois livros. Segundo: pode levar alguém a pensar que sou sexista e acredito na predeterminação de leituras para mulheres ou para homens, separadamente. Como se isso fosse mesmo […]

Pedro Eiras e seus mestres

Ensaio. Uma palavra simples. Pode “funcionar” como substantivo ou como verbo, dependendo da situação discursiva. No dicionário, suas acepções atestam a flexibilidade semântica que envolve o vocábulo: avaliação crítica sobre as propriedades, a qualidade ou a maneira de usar algo, teste, experimento. Na área da engenharia mecânica: maneira de testar as propriedades mecânicas de material, […]

Lirismo em prosa

O que pode haver de comum entre uma aparição de Nossa Senhora e uma oficina de conserto de pianos? Aparentemente, nada! De fato, os dois tópicos parecem absolutamente dissociados. A coisa fica ainda mais complexa ao acrescentarmos a figura de um maratonista que morre durante uma corrida em Estocolmo, na Suécia. O jornal Observador, de […]

Lusitanidades

Acabei de ler os dois últimos livros escritos por um simpático e jovem escritor português, o João Tordo, a quem tive o prazer de conhecer em Zagreb, entre 2008 e 2010, quando lá vivi. São eles: Ensina-me a voar sobre os telhados e A mulher que correu atrás do vento, respectivamente. Dele já tinha lido […]

Paradoxos

Há pessoas que se prestam a desempenhar papéis tão rasos, tão pequenos, tão rasteiros, que a gente devia deixar de lado e desdenhar, desdenhar e desdenhar. É o caso dos quatro indivíduos que assinam o “documento” abaixo. Por uma questão de polidez e respeito, retirei os nomes dos mesmos, bem como todas as referências “documentais”. […]