Inexplicável

Dessas coisas que a lógica mais sofisticada não consegue explicar. Vinte e dois indivíduos que gastam tempo e esforço para correr atrás de uma bola, com o objetivo de coloca-la dentro de um quadrado com uma rede e, ó estupidez, ganham fortunas para tanto. A generalização aqui é permitida, o que não quer dizer que […]

Tédio

Houve um tempo em que os estudantes usavam uniforme. Todos iguais nas filas formadas para entrar em sala de aula. Filas imensas, organizadas por altura, começando dos mais baixos. Em colégios confessionais, como o Salesiano, por exemplo, antes de entrar para as salas de aula, um padra fazia uma pequena prédica – geralmente versava sobra […]

Reler Machado II

Na releitura que estou fazendo dos livros de Machado de Assis, algumas coisas se confirmam. Outras passam desapercebidas, como é de se esperar. Há, porém, ideias (para mim) novas. Definir “novo” é de uma dificuldade imensurável, quase impossível. A cada instante, o conceito se renova e se alarga. Pois bem. A primeira ideia que me […]

Domingo no parque

Li agora, de novo, uma frase atribuída a Churchil que diz: “Se você está atravessando um inferno, continue atravessando”. Faço duas considerações. A primeira diz respeito ao uso do pronome indefinido “um”. No discurso encerrado pela assertiva, esse pronome diz tudo, apesar de ser indefinido. Ele demonstra cabalmente que não um (numeral) inferno, mas vários. […]

Vontade

Buza Ferraz morreu. Já faz um tempo. Dennis Carvalho ainda está vivo. Lembrei-me deles hoje pela manhã. Recebi mensagem com anexo: Rapsody in blue, com Leonard Bersntein ao piano. Uma peça estonteantemente linda, vibrante, contundente. Vai e volta em tons e semitons. A música de Gershwin foi tema de uma novela chamada Brilhante. Nela, os […]