Tag: Filme

  • Acaso

    Acabei de ver um filme interessantíssimo. Seu nome? Berlim, eu te amo (2021, dirigido por Dianna Agron, Massy Tadjedin e Stephanie Martin). No Amazon Prime. A classificação é romance/drama. Não sei se cabe. Também não sei até que ponto essas classificações são, realmente, eficazes. Tenho sérias dúvidas. Tudo muito subjetivo. O que mais me assustou no filme […]

  • Música

    Não se trata de um poema tout court, ao pé da letra. Seu autor foi Harold Arlen que, junto com Ira Gershwin, compuseram a música para a primeira versão de um filme inesquecível: A star is born. Ao escrever isso, por óbvio, vem à mente a imagem de sua mais preciosa, genial, contundente, emocionante, inigualável, […]

  • Dois pontos

    Assim que foi lançada na Netflix, vi todos os capítulos da série Messiah. Levei quase três dias para fazê-lo. Mas fiz. Fiquei muito bem impressionado. Claro está que, como produção norte-americana, se não me engano, a obsessão da agente do serviço secreto chega às raias do patético tal sua necessidade de denegar o óbvio e […]

  • Ecos do passado II

    Não me lembro a origem deste texto. Peno que foi preparação para uma monografia de final de semestre, durante o mestrado. Talvez para a disciplina “Teoria da narrativa”, sob a batuta de minha orientadora: Margarida de Aguiar Patriota. O texto foi escrito à cause do impacto do filme O nome da rosa, depois da leitura […]

  • Dois dedos de prosa

    Os dois são homens bem sucedidos. Ambos são casados e têm amantes. Um deles é pai, outro não. Um é diretor de uma companhia poderosa do ramo de tecnologia. Outro é corretor de ações de alto nível. Tudo isso vai-se sabendo à medida que o filme avança, sobre tudo no caso do “outro”. Para ficar […]

  • De ler e de ver

    Li, hoje, na edição de Março do jornal Rascunho, um comentário que me fez pensar. O sujeito, dito escritor de sucesso, afirma que o escritor tem que estar no centro da vida, dos acontecimentos, do momento, para poder, daí mesmo, retirar elementos para a sua “obra”. Ao mesmo tempo, ele afirma que para saber o […]

  • Cinema, ainda…

    Recentemente, vi dois filmes que me fizeram pensar numa série de coisas. O primeiro deles se chama Madame, dirigido por Amanda Sthers, lançado em 2017. Adicionando um pouco de tempero a um casamento decrescente, Anne (Toni Collete) e Bob (Harvey Keitel), um casal americano rico e bem conectado, se mudam para uma casa senhorial em […]

  • Diário coimbrão 25

    Subtítulo: o que nos espera Uma feliz coincidência: acabei de ler um livro de Walter Hugo Mãe que, sem a menor chance de o autor ter se dado conta, dialoga com o filme que vi hoje. O livro de chama A desumanização. O filme, no original, Still Alice. Traduzido aqui na terra de Garrett, Meu […]

  • Em cartaz

    Não deixe de ver até o fim! http://en.tackfilm.se/?id=1274551300921RA41