Tag: José Régio

  • Poesia

    Estou pensando em restringir minhas postagens para uma única por semana. Juntas andam a preguiça e a absoluta aridez de assuntos, e isso me leva a decidir por este caminho. Mas não resisto. Hoje segue um poema que, penso, pode ecoar o dia de hoje e os tempos que advirão dos efeitos do dia de […]

  • Não foi…

    Era para ter sido uma palestra. “Era para ter sido”. Gosto do som desta expressão. Poderia ter usado “Era para ser” ou “Teria sido”. Mas não. Gosto da complexidade da expressão inicial. Sonoramente mais contundente… Ops… mais uma rima… Pois é… Era para ter sido uma palestra. Mas não foi. Foi uma posse, um lançamento, […]

  • Repetição

    Freud deve ter mesmo acertado quando estudou, pensou sobre e escreveu sobre a repetição. fenômeno interessante que leva mesmo a especular sobre um monte de coisas. Junte-se a esta idiossincrasia fomentada pelo inconsciente a minha proverbial preguiça – síndrome de Macunaíma – e vai o poema de José Régio, uma vez mais. Também ele repleto […]

  • “Descoberta”

    Vi numa página do Facebook, outro dia, um videoclipe de Maria Bethânia declamando partes do poema que segue abaixo. Uma epifania. Uma revelação. Uma descoberta. Já conhecia José Régio de um texto narrativo – Jogo da cabra cega. Ainda alimento o desejo de relê-lo, pois o fiz para arguir uma dissertação de Mestrado orientada por […]