Tag: Memória

  • Infância (de verdade!)

    Ando pensando em coisas que, aparentemente já não têm importância. Coisas que aprendi. Coisas que me mostraram. Coisas que faziam parte da vida de qualquer menino ou menina (Sim, só esses dois, menino e menina! O resto é invenção de gente descerebrada que não tem o que fazer a não ser encher o saco dos […]

  • Trechos de um diário

    “Conheci o João Tordo numa tarde de palestra, para unos estrangeiros. Rapaz magrinho, tímido. Gaguejava um pouco, creio que de nervoso. Risonho falava com fluidez, apesar da citada gagueira, que, de fato não o era. Uma tarde agradável com algumas alunas fascinadas por ele. Foi divertido. Já o José Luis Peixoto conheci num auditório, depois […]

  • Livros

    Foi numa noite fria de novembro. Ao fim da tarde, o róseo azulado céu que se via da Quinta de Juste forrava o pensamento com uma luzidia corrente que se espraiava sobre a planície a encobrir o rio Cávado com uma névoa matinal que diariamente se vê a esta altura do ano. Os panos envidraçados […]

  • Retalhos

    “Um bando de gente suja, suada, malvestida e fedorenta. Um amontoado de gente assim num lugar que mais parecia uma gruta. Eu tinha que passar no meio desse grupo, barulhento. Ofereciam-me carona, cigarro, bebida. Eu sentia nojo e tentava me desvencilhar. Tinha que chegar ao noviciado. O quarto era amplo, claro, limpo. Portas grandes, janelas […]

  • Memória

    Faltou ver Bibi Ferreira interpretando Piaf, mas ainda assim, inesquecível a Fernanda Montenegro em Lágrimas amargas de Petra von Kant e soberba em Dona doida. Lágrimas sentidas ao ver o desenrolar do physique du rôle de Antônio Fagundes numa peça em que ele interpreta um professor que vai envelhecendo em constante digladio com o próprio filho, salpicado de “encontros” com sua […]

  • Ritmo e sensibilidade

    Durante os anos de magistério superior, fiz leituras que era obrigatórias por força do conteúdo a ser estudado a cada semestre. Particularmente, este estudo foi-se tornando, ao longo dos anos, repetido, dado que os conteúdos não mudavam e as disciplinas sob minha responsabilidade passarem a ser sempre as mesmas. Com o tempo, fui conseguindo ler […]

  • Infância

    Recebi o texto abaixo por mensagem de Facebook ou Whatsapp ou Instagram ou Twitter. Já não sei. Não interessa saber. O que importa é dizer que o texto não é meu. Em que pese minha vontade enorme de escrever um monte de coisas sobre outro monte de coisas, minha preguiça, uma vez mais, venceu. Não […]

  • Retorno a um “Howard’s End” particular

    Toda vez eu tinha vontade de chorar. Exatamente quando o ônibus começava a descer a longa avenida que vai dar na estação rodoviária, aquele aperto no peito se anunciava e angustiava e ficava ali remoendo, morno, mole, quente. Eu não conseguia chorar, mas a vontade… ah., a a vontade… esta ficava ali sempre, dizendo presente. […]

  • Cacos de memória

    O drops Dulcora que a tia dava na porta do Delfim Moreira. O bombom dado pela professora no Monte Calvário. Dona Mauricéia e a festa de despedida. Dona Lourdes e Dona Carmélia, irmãs da Síria, diretoras sorridentes. A brava Dona Maria José Dutra. Dona Odila, o livrinho e a vela na Primeira comunhão; Irmã Laura. […]

  • Rever

    Endorinologista e Metabologista. Eu o chamo de endocrinologista de amplo espectro. É o médico com quem me faço acompanhar clinicamente agora. A esta altura, eu precisaria de um geriatra. Não vou procurar um geriatra desconhecido, que não tem a mínima ideia de minha histórica e de meu histórico familiar para começar do zero. Por isso […]