LET 973 – 2

Para hoje, o tópico ainda é a personagem, mas numa de suas caracterizações mais tradicionais, conforme os dois verbetes abaixo. Desta feita, considere o conto de Caio Fernando Abreu, “Diálogo”, e o de Fialho de Almeida, “O funâmbulo de mármore”, ambos lidos e comentados em sala. A partir disso escreva três parágrafos. No primeiro você […]

LET 973 – 1

Segue o texto do conto. Trata-se de narrativa naturalista. A “atividade” é citar três passagens que demonstrem traços da “personalidade” da “contessina” que ajudam a compor a sua figura de personagem e tentar comentar os “comos” e os “porquês” desta imagem. Boa leitura! *********************************************************************************************************************** O FUNÃMBULO DE MÁRMORE A contessina sentiu-se triste nessa manhã, aborrecida […]

LET 874 – 4

Tomo de empréstimo, hoje, parte de uma postagem que encontrei na “rede” (http://professorazildafreitas.wordpress.com), que considerei interessante. Com ela, proponho que você se posicione quanto à seguinte questão:   O trecho da carta de Eça a Ramalho Ortigão e a citação de um trecho de A relíquia, é possível dizer que a ironia é instrumento utilizado […]

Para LET873 – 2

  O Realismo se tingirá de naturalismo, no romance e no conto, sempre que fizer personagens e enredos submeterem-se ao destino cego das “leis naturais” que a ciência da época julgava ter codificado; ou se dirá parnasiano, na poesia, à medida que se esgotar no lavor do verso tecnicamente perfeito. Tentando abraçar de um só […]

Sem resultado…

Algumas semanas atrás, propus um jogo. O interesse chegou a apenas um participante: uma amiga, a Ângela, o que me deixou muito feliz. Que fique claro que, por conta de minha vaidade e desejo, esperei mais contendores… Não tem importância… fazendo blague com título de filme famoso: E la nave va… Bom. Foram quatro postagens […]

Jogos 4

  Hoje termina a apresentação dos participantes do jogo que propus. Vamos dar um dalto e atravessar o Atlântico. Lá vai…   “(…) Mas havia na sua vida este episódio – uma noite, num circo de Nápoles, vira fazendo equilíbrios num globo um rapaz vestido de meia, ágil e elegante. Nunca pôde esquecer aquela figura […]

Jogos 3

A teceira parte… Podia ser a última, mas pensei melhor e vou acrescentar mais um trecho, desta feita, da Literatura Portuguesa. Vamos lá! “Uma tarde, achando-se só em sua sala, (…) sentiu-se tomada de uma languidez deliciosa, sentou-se na rede, fechou os olhos e entregou-se à modorra branda que produzia o balanço. Em frente, sobre […]