Tag: Opinião

  • Leia até o fim antes de…

    O Brasil é um país interessantíssimo. Sua História política é algo que se repete a cada quatro anos – tempo de mandato da presidência da república. Com alguma sorte, depois do famigerado FHC, a reeleição pode manter na cadeira, o mesmo presidente. Teoricamente isso dar-lhe-ia a oportunidade “glorioso” de fazer cumprir o seu “plano de […]

  • Dúvida

    Li o texto que segue depois de receber a ligação para chegar em: https://www.brasilnamidia.com.br/2023/01/indigenas-em-estado-de-desnutricao-em.html. Um amigo querido enviou-me a ligação. Sinceramente, não sei o que pensar. Dá a impressão de que, de fato, aquilo que se conhecia como credibilidade, associado à honestidade é coisa que não existe mais. desde o dia 8 próximo passado, não consigo […]

  • QI

    Ontem ou anteontem,uma amiga enviou-me mensagem pelo Whatsapp com o texto que segue. Gostei tanto que resolvi partilhar. É bom quando a gente se depara com um texto inteligente, bem escrito e que leva a gente a pensar de maneira sensata e respaldada no bom senso. Espero que quem o ler goste.  Para não dizerem que […]

  • Dizem…

    Dizem que o autor do texto que segue é do Nicolau Maquiavel. Segundo ouvi dizer por aí, ele mesmo não era maquiavélico (sic)! De uma forma ou de outra, devo dizer que não fui “às fontes”. Não gastei meu tempo procurando saber se é fato mesmo que a autoria é mesmo do Maquiavel. Não tenho […]

  • Graciliano Ramos

    Faz tempo, em três palavras destruí quase uma década de literatura. Isso me disse um amigo, à altura. A “destruição” se referia a Graciliano Ramos e sue romance Vidas secas. Naquele momento, não tinha a menor ideia da bobagem que acabava de dizer. O amigo que me disse o que disse, indicou-me três outros livros […]

  • A propósito de cartas

    Recebi de uma amiga que não indicou a autoria. Tomei a liberdade de fazer algumas correções e modificações, em prol da clareza. Claro está que nem tudo mundo vai gostar… Não posso fazer nada! Há 52 anos, Dilma Rousseff, em 1968, com Pimentel (ex governador de Minas Gerais), e outro terrorista, invadiram a invernada do […]

  • Tédio

    Tempos chatos. Uma chatice entranhada e morna, insossa, entediante. Tudo está errado. Não se pode mais isso, nem aquilo. Se olhar muito é assédio. Se contradisser, é assédio ou burrice. Isto ou aquilo – não se trata do poema da Cecília. Chatice. Nesse clima, nada alvissareiro, recebo mensagem de uma amiga querida, ex-aluna. Não diz, […]

  • Quase um mês…

    O intervalo desta vez foi mais longo. Não sei dizer se proposital ou apenas circunstancial. Arriscaria o palpite de que foi um pouco de cada. Uma mistura. Quem me conhece há está acostumado. Isto posto, segue mais uma série de mal traçadas linhas obre um autor que aprendi a gostar, que conheci pessoalmente e que […]

  • Russos

    Cheguei ao fim da terceira leitura de Guerra e paz, de Tolstói. Que livro chato. E quem me lê não vai sequer vislumbrar a mais pálida ideia do prazer que sinto quando digo isso: que livro chato. Como não tenho que pedir benção a ninguém (aposentei-me como titular de Literatura Portuguesa e Comparada, portanto, no topo […]

  • Contos de terror

    É costume dizer que a vida imita a arte. Ou, por outra, que a ficção é germinada na realidade. Uma e outra assertiva comporta discussão. Minha preguiça me nega a energia para fazê-la aqui e agora. O que me traz aqui hoje é a vontade partilhar o incômodo que senti ao ler as linhas que […]