Margarida

O que é que, em nome de Deus, pode vir a significar a expressão “exigir que os governos tenham paredes de vidro”? Escutei esta assertiva numa entrevista de uma moça. Já não lembro do nome dela. Não me lembro ou meu inconsciente me impede de lembrar e de verbalizar o tal nome? Pode ser que […]

Tradução

O gaiato abre a boca cheia de dentes para, numa prosódia lenta, arrastada, quase solene – o solene requer conteúdo elevado, por isso, o “quase” – comentar que certo time de futebol passou décadas desconhecido por que era “amador” e só passou a ter destaque depois que se tornou “profissional”. Confesso minha absoluta ojeriza e […]

Poesia

Poemas relâmpago I Silêncio e abandono, precisos. Momentâneo exílio, audição do abismo, antes da pulverização da rua, longa. A travessia do telescópio à cata de estrelas. A palavra ausente no fio dos dias.   II Nem multidão, nem vazio: no meio. A pertinaz constância, presente eterno, a voracidade absoluta do agora.   III Verso, Porto […]