Tag: Poesia

  • Para LET873 – 5

      O carnaval, mais uma vez, passou. Não acaba… Desde a antiguidade está aqui, presente na cultura ocidental. Neste ano, ele já se foi… Apesar das imbecilidades que sou obrigado a ouvir dos “comentaristas” da Globo, vejo parte do desfile das escolas de samba, de São Paulo e do Rio. A União da Ilha do…

  • Para LET874 – 4

    Um pouco de poesia não faz mal a ninguém. Hoje, coloco na mesma sala dois poetas cronologicamente separados. O que pergunto é: entre os dois POEMAS, existe alguma característica comum? Em caso positivo, qual(is) seria(m)? No que ivocê lê sobre os dois POETAS, existe a possibilidade de estabelecer traço(s) comum(ns)? Em caso positivo, qual(is) seria…

  • Viver

    O poeta tem razão, sempre tem…   Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá a falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios,incompreensões e períodos…

  • Um artista

    Cenário colorido e brilhante. Impacto. A coluna egípcia ao lado. Os retornos de som. A banda masculina, impecável, como sempre. Iluminação frenética e mais que adequada ao clima de cada música. Pasmem: um senhor de quase (ou já?) 70 anos, dançando sensual e afinadamente, com voz possante, à frente. Sim, é ele. Ouso dizer que,…

  • Não

    Houve um tempo, que afinal passou, em que eu ficava irritadíssimo quando ouvia a palavra “não”. As situações, inúmeras e variadas, são muitas para caber no espaço de um blog. De mais a mais, cada um sabe onde “o sapato aperta”. O tempo passou, as palavras continuam aí, mas a irritação diminuiu. É difícil explicar,…

  • Poesia

    “Hoje estou com preguiça de escrever. Quando é que não estou com preguiça? Quando… Hoje eu estou com preguiça de escrever.” O texto que segue é fragmento de outro, maior, chamado “Três cartas da memória das Índias”, de um poeta português conhecido como Al Berto. Assim mesmo, separado. Esse é o psudônimo de Alberto Raposo…

  • Mais uma surpresa boa

    Cal, de acordo com o Dicionário Houaiss, é um substantivo feminino: pó branco constituído principalmente de óxido ou hidróxido de cálcio, usado na construção civil, em fluidos de perfuração, em cerâmicas, na clarificação de óleos, em tintas, revestimento contra fogo, tratamento de água, na manufatura de papel, como adstringente, etc. Qualquer produto (pulverulento, pastoso etc.)…

  • Poesia

    Mário de Sá-Carneiro (* Lisboa, 19 de maio de 1890 – + Paris, 26 de abril de 1916) é um poeta instigante, para dizer o mínimo. Atormentado por muitas coisas, inclusive pela sombra de Fernando Pessoa que, até hoje se sabe, jamais quis “fazer sombra” no amigo, é um poeta cheio de cores e formas…

  • Sempre poesia

    Esse texto, hoje, pode ser difícil para muita gente. Impossível prever ou calcular… Faz um tempo que venho ensaiando falar mais de literatura, meu “campinho”. Sempre sou vencido pela síndrome de Macunaíma: ai que preguiça. De mais a mais, não é todo mundo que tem “saco” de ler tudo o que se escreve por aí.…