Primórdios II

LABIRINTO: uma tentativa A ideia marxista da dialética que considera sempre haver uma antítese opondo-se a uma tese, na busca de uma síntese, se faz verdade bastante cristalina em qualquer ângulo da existência humana. No que concerne à Literatura, como atividade específica no âmbito da criação artística,a mesma verdade se concretiza. A bem da verdade, […]

Três dedos de prosa

Ele se senta diante da tv para assistir aos programas “mundo cão” enquanto faço a caminhada diária de quatro mil e quinhentos metros. Forçada. Um esforço imenso para dar conta de me levantar da cadeira, me trocar e fazer a bendita caminhada. Ordens médicas. Prefiro isso a pagar uma “academia” onde vou ter que enfrentar […]

Surpresa promissora

Um romance dramático. Sim. Estaria eu, com isso, criando um novo subgênero narrativo? Um primo jovem do conto, do romance e da novela? Nem de longe. Não está em mim tal desfaçatez. Claro está que toda a quantidade enorme de tinta que foi gasta para preencher o fruto do desmatamento de áreas imensas para fabricação […]

Palavra fazendo arte

      São três livros em seguida. Uma trilogia da qual me dei conta somente na leitura do segundo livro. Os três apresentam uma voz narrativa única: um sujeito de idade, de origem judaica, em estado de emergência, pra não dizer terminal. Um senhor cuja mãe se matou e, por isso, deixou cicatrizes fundas […]

Pequeno diálogo instigante

A: Na graduação, aluna da Prof. Dra. Eunice Gai, numa disciplina que enfocava o romance português do século XX – acho que até os anos 70, entre tantas obras a serem lidas, deparei-me como Aparição, de Vergílio Ferreira. Sofri, penei a leitura. Neorrealismo português, questões agrárias pontuavam a análise, mas a crítica consagrou-o como um […]

Da chatice

Um: a mãe. Ela aparece como uma cadeirante que desconfia do filho. Bisbilhoteira e “sensitiva”, acaba por desvendar certos passos do “mistério”, mas sem interferir diretamente e definitivamente sobre ele. Como em outras oportunidades, é um tanto conivente. Neste caso, em particular, não se envolve na trama, nem se faz de companheira como em outras […]

Para o estudo da Literatura Brasileira – Final

O trabalho que desenvolvo aqui é, em certa medida, a tentativa de dar continuidade a um propósito estabelecido na dissertação de mestrado, que vai se estender por um tempo imprevisível. O caráter comparatista ganha consistência principalmente por dois elementos: a comparação realizada entre os romances e o conjunto de considerações crítico-historiográficas e a tentativa de […]