Retornos

Muitos dias sem escrever. Muitos dias afastado do blogue. Muitos dias revisitando memórias bissextas. O retorno à capital bandeirante revelou nuances de minha própria experiência. Nuances que, por um lado, causaram prazer, por outro, uma certa melancolia por perceber que muitas pessoas se deixam dominar por imposições eternas, modismos, falácias, delírios e estereotipias, ainda que […]

Voltando

Todos os dias, à mesma hora: fechar as janelas da casa. Pode ser prática que revela ume espírito recluso, um misantropo. Simultaneamente, pode revelar apenas espírito calmo e igualmente recolhido, mas não como isolamento, mas como cuidado, prazer de si. Fechar as janelas da casa, todos os dias, à mesma hora. Mais que rotina ou […]

Memória 2

Ah… as imagens que a memória afetiva guarda nessa “nuvem” etérea e volátil da memória… A uma hora dessas, quase sete da noite, eu já estava no quarto do hotel… Qual é mesmo o nome… já não me lembro… Mas era confortável em localização boa, uma visão panorâmica do lado sul da cidade… Gostei de […]

Diário Coimbrão 42

Subtítulo: passagem sevilhana Fui injusto. Fui muito injusto na última postagem. Fiz uma comparação entre as procissões dos “pasos de cruz y de palio”, em Sevilha e o desfile de escolas de samba no Rio de Janeiro. Injustiça inaceitável. Injustiça que eu cometi e que considero inaceitável. Injustiça sim. Injustiça contra a procissão espanhola. Não […]